PUBLICIDADE

Conheça o conceito de fome emocional e veja como combater ela com Mindful Eating

Aprenda o Mindful Eating e tenha mais qualidade de vida

10 abr 2021
0comentários
Publicidade
Aprenda o Mindful Eating e tenha mais qualidade de vida -
Aprenda o Mindful Eating e tenha mais qualidade de vida -
Foto: Foto de KoolShooters no Pexels. / João Bidu

A ansiedade pode ser manifestada de diversas formas: taquicardia, perda de memória, insônia, agitação mental, tremores, falta de ar, aumento da tensão muscular e até pela vontade de comer - conhecida como fome emocional.

Essa sensação, porém, não tem relação com as necessidades físicas do corpo; trata-se de um "impulso" que leva o indivíduo a descontar na comida as aflições que atormentam a mente. 

É comum, por exemplo, uma pessoa ansiosa consumir alimentos - calóricos ou não - em grande quantidade, de forma descontrolada e impensada, quando está em meio a uma crise.

Contudo, existe uma maneira de controlar essa situação por meio do Mindful Eating. Ao desenvolver a atenção plena na hora de se alimentar, é possível identificar quais são as necessidades do corpo e como supri-las sem exageros.

Fome emocional x Fome fisiológica

A fome fisiológica é sentida quando o corpo precisa de alimento e, por isso, ela é considerada normal e saudável em todos os seres vivos. Essa sensação de fome é sentida aos poucos, de forma gradual, e você não consegue esquecê-la enquanto faz outra atividade. Você não sente o desejo de um alimento específico, mas de uma refeição equilibrada - a menos que seu organismo esteja precisando de alguma substância em especial.

Após suprir essa necessidade física, é possível sentir satisfação e saciedade.

Já a fome emocional surge de repente e você sente que precisa de um determinado alimento - por exemplo, uma rosquinha doce - com urgência. Porém, é possível esquecer a fome ao distrair a mente com alguma tarefa.

Em geral, esse desejo por um alimento aparece após uma situação estressante, triste ou quando um pensamento acerca de acontecimentos futuros gera ansiedade e medo. Esse comportamento causa aumento de peso de forma não saudável e frustração; já que a pessoa, por vezes, sabe que não é certo consumir o alimento e, quando o ingere, passa a se sentir mal por tal atitude.

O ideal é buscar um psicólogo para trabalhar as emoções que estão causando esse descontrole e, em casos mais graves, vale até procurar ajuda de um psiquiatra, que pode receitar medicamentos certos, caso seja necessário.

Junto ao acompanhamento terapeutico, outra saída é desenvolver a atenção plena durante a alimentação para controlar a fome emocional - é aí que entra o Mindful Eating, técnica responsável pela mudança na relação que a pessoa tem com a comida. 

Mindful Eating e o controle da fome emocional

O Mindfulness - ou "atenção plena" - tem ganhado cada vez mais destaque. Essa técnica é o conjunto de práticas que auxiliam na capacidade de manter mente e corpo no momento presente. Isso permite que o piloto automático, ou seja, a sequência mecânica de atitudes rotineiras, seja desligado. 

Ao desacelar o ritmo do dia a dia e realizar uma tarefa por vez, os benefícios sentidos são a diminuição do estresse, da ansiedade e da irritação, além da estimulação de memória, da criatividade e da concentração.

Existem vertentes do Mindfulness que se encaixam em cada área da vida e, para o campo da alimentação, temos o Mindful Eating - ou Comer Consciente -, criado para ajudar no controle da alimentação e na conexão física e mental entre corpo e alimento.

A saúde pode ser beneficiada com essa prática, uma vez que a atenção plena auxilia na escolha consciente dos tipos de comidas, com base na real necessidade do organismo - o objetivo final não é proporcionar o emagrecimento, mas a restauração do bem-estar. Para alcançar esse fim, o Mindful Eating faz uso dos sinais físicos e emocionais do corpo para identificar a fome fisiológica, os desejos, a saciedade e os possíveis gatilhos que despertam a vontade de comer. Com o tempo, até outras necessidades físicas podem ser percebidas com mais exatidão.

Mindful Eating na prática

Confira um exemplo de atividade do Mindful Eating, com 10 passos que você pode seguir em casa antes e durante as refeições.

Tenha uma cadeira e uma mesa adequadas para ficar confortável durante a refeição;

  • Deixe em outro cômodo todos os dispositivos eletrônicos, como celulares, tablets e computadores. Procure manter inclusive a televisão desligada;
  • Não tenha pressa para comer! Então, não marque um compromisso para meia hora depois da refeição;
  • Respire e observe com atenção plena os alimentos que estão na mesa;
  • Em cada mordida ou garfada, sinta a mistura dos sabores, texturas e aromas;
  • Feche os olhos para sentir com mais intensidade esse momento;
  • Mantenha sua mente focada em coisas boas e evite pensamentos negativos, como a preocupação com o valor calórico do alimento;
  • Desfrute da refeição como se fosse a primeira vez que está consumindo aquele alimento;
  • Quando acabar, reflita sobre sua fome e saciedade: elas foram supridas? Confira se a refeição foi equilibrada para as necessidades fisiológicas do corpo;
  • Agradeça pela refeição, pelo momento e pela sua vida.
  • Se mesmo após a refeição você sentir vontade de comer algo sem necessidade, respire profundamente por três minutos, prestando atenção no fluxo de ar, para diminuir a ansiedade gradualmente. Em seguida, procure ocupar a mente com uma tarefa prazerosa e calma. Reduza o fluxo de pensamentos e mantenha sua atenção no momento presente. Se possível tome um banho e faça uma meditação, enquanto ouve uma música tranquila.

Outra saída é manter uma garrafa de água gelada próxima de você. Sempre que sentir vontade de compensar os sentimentos na comida, beba lentamente a água, sentindo o trajeto que ela faz pelo seu corpo. Assim, além de se manter hidratado(a), você diminui a ansiedade e, consequentemente, a fome emocional.

João Bidu
Publicidade
Publicidade