1 evento ao vivo

Os signos mais mal-humorados e rabugentos do zodíaco

15 jan 2019
09h00
  • separator
  • comentários

Mau humor todo mundo sente de vez em quando, mas existem algumas pessoas que capricham um pouquinho mais. Tem gente que acorda com ele, tem gente que é pego de surpresa no meio o dia e tem gente que consegue atravessar o dia nesse estado. 

Os signos mais mal-humorados e rabugentos do zodíaco
Os signos mais mal-humorados e rabugentos do zodíaco
Foto: iStock

O mau humor deve ser levado a sério quando for muito constante, pois pode ser sintoma de depressão

Alguns signos possuem uma tendência maior em entrar nesse estado do que outros. Muitas pessoas de fogo ou de ar, por exemplo, nem sabem o que significa isso.

Em compensação, os de terra e água, o mau humor atinge com mais frequência. Mas afinal, quais são os signos mais rabugentos e mau humorados do zodíaco?

Capricornianos e capricornianas

Sem nenhuma dúvida, o mais mau humorado é Capricórnio. Capricornianos e capricornianas são considerados os mais responsáveis, mais comprometidos, muitas vezes carregam o mundo nas costas, no sentido figurado e no real. Capricornianos sofrem de excesso de realidade e quem não ficaria de mau humor com o excesso de algo que a maioria de nós tenta fugir de vez em quando?

Virginianos e virginianas

O segundo lugar fica para Virgem, outro signo de terra que sofre de excesso de realidade. Para as pessoas de Virgem, o mundo está todo errado; certas são as pessoas que seguem seus conselhos e disciplina. Sempre que se sentem desobedecidos, ficam mau humorados. São extremamente realistas também e entendem que se todos fossem organizados e disciplinados, o mundo seria bem melhor.

Escorpianos e escorpianas

As pessoas desse signo têm um humor peculiar que é medido, de certa maneira, pela sua vida sexual. Escorpianos e escorpianas com uma vida sexual equilibrada sentem-se tranquilos e completos. Mas se há algo de errado nessa área da vida, fica muito fácil deixar o mau humor tomar conta do espírito. Um pouco de carinho já ajuda, porque, na verdade, o problema está em sentirem-se rejeitados ou abandonados.

Veja também:

 

Fonte: Eunice Ferrari

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade