PUBLICIDADE

Podcast viralizou: o que diz a numerologia sobre a Casa Abandonada

4 ago 2022 - 15h06
(atualizado às 15h18)
Ver comentários
Publicidade
O que os números revelam sobre a Casa Abandonada
O que os números revelam sobre a Casa Abandonada
Foto: Shutterstock / João Bidu

O assunto do momento é sobre a "Mulher da Casa Abandonada", uma história intrigante e, ao mesmo tempo, triste, que está sendo contada em um podcast e viralizando muito nas redes sociais. Mas, o que quero te contar é sobre a numerologia da casa!

Ao parar para entender o caso, imediatamente quis saber: qual é o número dela? Nem precisou de muita investigação:  1111. Imagina a minha surpresa ao descobrir que a energia da casa abandonada é 4 (1+1+1+1 = 4), uma vibração que não é bem-vista para numerólogos e chineses.

Qual a verdadeira essência do número 4?

Solidez. O número quatro traz o senso do que é concreto, prático, estável e firme. Está relacionado a materialidade e isso é muito bom e necessário. São os 4 elementos da natureza, as 4 estações do ano e por aí vai.

Então, por que não é um número bom para casas?

Para a numerologia, a casa 4 fala de base sólida, segurança e estrutura. Porém, se não souber usar positivamente o poder desse número, a energia da casa se tornará estagnada, trazendo aos moradores rigidez, resistência a mudanças e práticas acumuladoras. Imagina só aquelas casas frias, escuras e cheias de badulaques? Sem contar os possíveis problemas físicos que podem ser constantes.

Já para os chineses (e algumas outras culturas), este número é considerado um de azar, pois a palavra "quatro", segundo a língua chinesa, soa muito parecido com a palavra "morte" - a pronúncia do 4 é "Sì" e de morte é "Sǐ". E por isso, não há casas, comércios e até placas de carros com esse número. Até alguns edifícios comerciais na China não têm o andar 4 e nem o 13 (1+3 = 4 e é o arcano "A Morte" no tarot).

E o que tudo isso tem a ver com a Casa Abandonada do podcast?

Não é muito difícil descobrir como está o estado que a casa e a moradora se encontram. A questão está nas "coincidências" entre a história de vida da moradora e a vibração numerológica da casa. Se você for mais a fundo nessa história, tanto a casa e a moradora já tiveram seus momentos de glórias, tradições e que hoje, tudo acabou numa simbólica "morte": dores, perdas, desgastes e deterioração da casa e da vida.

Texto: Liggia Ramos - Numeróloga e Taróloga 

E-mail:ramos.liggia@gmail.com

João Bidu
Publicidade
Publicidade