PUBLICIDADE

É mito! Conheça 6 Fake News sobre o Tarot

Descubra a verdade por trás dos principais mitos sobre o Tarot e suas cartas

2 dez 2021 15h06
ver comentários
Publicidade
mitos sobre o Tarot
mitos sobre o Tarot
Foto: Personare

Mais do que nunca, a gente sabe quem nem tudo que ouve ou lê é verdade. Na era das fake news, nem o Tarot escapa da desinformação. Ao longo do tempo, muitos mitos se construíram em torno das cartas e do jogo, o que pode prejudicar seu entendimento sobre o estudo.

A seguir, veja 6 fake news sobre o Tarot e a verdade por trás do mito segundo o tarólogo Leo Chioda. Assim, você poderá tirar maior proveito das cartas. Se você curtir o assunto, você pode fazer o Curso Básico de Tarot clicando aqui!

5 fake news sobre o Tarot

Existem cartas muito negativas no Tarot? É mito!

A carta por si própria tem um significado, mas em uma leitura sempre terá interpretações diversas. É necessário sempre analisar a pergunta e o contexto no qual ela aparece — da posição em que as cartas caem no jogo e do contexto de vida da pessoa naquele momento.

Os Arcanos podem, sim, significar tensão ou desafio em determinados momentos, mas não sempre, como se a combinação das cartas fosse oferecesse o mesmo resultado todas as vezes. Vale lembrar, ainda, que como são Arcanos Maiores, sua interpretação é muito vasta e ampla.

Jogar Tarot pela internet não dá certo. É mito!

Tanto em uma consulta presencial (em consultório, com cartas de papel sobre a mesa) quanto em uma leitura online (por meio de chat, webcam e videoconferência), as cartas funcionam do mesmo jeito. A energia está em todo lugar.

O Tarot faz do acaso, o centro — é ele que determina a escolha das cartas. Assim, deixo claro que não precisa haver nenhum ritual específico para consultar as cartas. Quando se lê o Tarot, a prioridade deve ser a informação que ele traz; não o formato em que ela chega até o consulente.

Aproveitando que o fim de ano tá chegando, jogue aqui o seu Tarot Semestral online e gratuito, e conheça as tendências e orientações para a sua vida nos próximos 6 meses.

Não gostei do jogo, posso tirar as cartas novamente. É mito!

O Tarot analisa a sua vida real, não a que você deseja. Resultados não tão satisfatórios podem, inclusive, podem acabar salvando você de circunstâncias negativas desencadeadas por expectativas equivocadas, por exemplo.

E mesmo se você não teve a devida concentração na hora do jogo, você obteve uma resposta. É preciso lidar com os arcanos que saíram, refletir sobre a natureza da mensagem, anotar as cartas e reler diversas vezes.

Posso jogar no lugar de uma pessoa que tem medo "dessas coisas". É mito!

Jogar com o intuito de saber previsões para uma pessoa conhecida não é aconselhável. É importante deixar claro que o oráculo oferece informações pessoais de quem o consulta.

Quando alguém tem medo das cartas e pede que outra pessoa faça a leitura, o Tarot não deve ser aberto. O oráculo serve a quem está pronto para ele.

Devo manter um cuidado extremo ao consultar as cartas. É mito!

É normal o nervosismo antes, durante e até depois de uma leitura de Tarot. Mas é imprescindível saber que as cartas não estabelecem tendências imutáveis, como se fosse uma verdade absoluta.

O Tarot oferece prognósticos e aconselhamentos a respeito de uma determinada questão. Ele pode e deve, na verdade, ser encarado como uma estratégia para reconhecer nossos erros, enaltecer as oportunidades e vislumbrar o melhor caminho a ser adotado em um momento específico.

Leo Chioda (l.chioda@personare.com.br)

- Leo Chioda é escritor e um dos principais tarólogos em atividade no Brasil. Graduado em Letras pela UNESP, atualmente desenvolve uma tese sobre poesia e alquimia na USP. Assina o blog e as redes sociais do Café Tarot desde 2006, onde publica associações entre os arcanos e a cultura popular, a literatura, a música e o cinema.

Personare
Publicidade
Publicidade