0

Sol entra em Aquário e a vida fica mais prática

Entramos na energia dinâmica, rápida e inquieta do elemento ar

19 jan 2021
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Por volta das 18 horas do dia 19 de janeiro, o Sol deixa Capricórnio e começa sua caminhada anual através de Aquário; deixamos um modo de funcionar voltado para nossa vida prática, trabalho e sustento e  relacionada ao elemento terra e entramos na energia dinâmica, rápida e inquieta do elemento ar.

Aquário é um signo conhecido por sua rebeldia, sua capacidade de inovação e necessidade de movimento. É ansioso e impulsivo e não gosta de nada que esteja relacionado a dogmas e tradições, totalmente diferente de Capricórnio, que é, por si só, um signo de tradições.

Assim que o Sol entra em Aquário, ele mobiliza energias que já são difíceis de lidar, ou seja, ele se une a Júpiter e Saturno e imediatamente começa a ser pressionado por Urano e Marte, que se encontram no signo de Touro. Aquário é regido por Urano e, sendo pressionado pelo seu próprio planeta regente, promete ainda mais tensão em nosso campo de energias. 

A influência do Sol em Aquário para todos os signos
A influência do Sol em Aquário para todos os signos
Foto: iStock

A ansiedade pode chegar a graus quase insuportáveis, especialmente para os dois eixos, que começaram a ser pressionados no fim de dezembro/20. Os eixos Touro/Escorpião e Leão/Aquário, são dois eixos de signos fixos, que não costumam lidar bem com as mudanças mais estruturais. Até lidam bem com o movimento, especialmente Leão e Aquário que são, respectivamente, signos de fogo e ar, no entanto, não gostam de mexer em seus valores e em estruturas já construídas.

O grau de ansiedade, como disse, pode aumentar, assim como a impulsividade, nos levando a cometer erros que podem ser evitados com um pouco de paciência e racionalidade. Não é hora de tomarmos decisões definitivas, pois pode haver arrependimentos em um futuro bem próximo. Meu conselho de sempre é: meditem, procurem relaxar o sistema nervoso com atividades que unam corpo, mente e emoção, que serão os aspectos do nosso ser, que mais serão exigidos. A meditação, assim como a prática de terapias alternativas e atividades integrativas, como o yoga, por exemplo, podem ser importantes aliadas neste momento de extrema pressão para as mudanças.

Como estamos sob energias muito diferentes das que recebemos durante os últimos três anos, é necessário darmos um tempo para que essas energias  se acomodem em nosso campo. Elas chegam muito aceleradas, pedindo um nível de vibração que não conseguimos alcançar com facilidade. Quando nossas vidas mudam de repente, não precisamos de um tempo para nos adaptarmos ao novo, que chegou inesperadamente? Com as energias acontece a mesma coisa: precisamos de um tempo para que elas se acomodem em nós e em nossas vidas.

O que não funciona mais, vai ficando naturalmente para trás e o novo começa a ser introduzido, primeiro em nosso campo de energias, com a elevação da vibração do nosso campo energético e em seguida, começamos a sentir, pensar, agir e reagir segundo esse novo modelo de funcionamento.

Aquário é um signo de coletividade, portanto, nosso olhar tende, cada vez mais, para o coletivo; nossa compreensão de mundo começa a ser transformada. Alguns valores, de repente, começam a perder o sentido e nossa consciência começa a passar por um processo de expansão. Em algumas pessoas mais rapidamente, em outras, mais lentamente. Quanto mais resistência colocarmos, mais difícil será essa "virada".

Portanto, devemos nos abrir e, neste momento, esperar para ações definitivas e em um segundo momento começar o processo de mudanças. Muitas situações e pessoas tendem a ficar no passado e muitas novas portas e oportunidades podem surgir. Vamos lembrar que Júpiter e Saturno estão em Aquário, portanto, a passagem do Sol por esse signo ganha muito mais importância.

A vida muda o tempo todo. Vida é movimento; somente na morte paramos de vibrar, de se movimentar, de mudar. No budismo, essa é considerada a maior das leis: a lei da transitoriedade. Os budistas sabem que a vida muda a todo tempo e que devemos estar prontos para essas mudanças. Nós, ocidentais, temos muito o que aprender com o lado oriental do planeta, o lado yin, da receptividade. Eles aprendem desde muito cedo, que devemos nos adaptar às mudanças e que elas fazem parte da vida de tudo e de todos. Simples assim. Nós, ocidentais, é que complicamos.

Portanto, é hora de esperar a acomodação das energias e começarmos uma nova viagem, na direção de uma nova era, de um novo paradigma, de novos valores e modo de vida. Quem subir nesse barco sem resistências, tem a promessa de uma venturosa e deliciosa viagem.

Veja também:

Previsões dos signos: Amor em tempos de pandemia
Fonte: Eunice Ferrari
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade