6 eventos ao vivo

O poder do "se deixar levar" pela experiência

6 mai 2019
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando nos dedicamos de corpo e alma àlguma experiência e nela colocamos toda nossa atenção, sabemos com exatidão cada movimento que devemos fazer para conclui-la. Nesse momento, que é um momento de entrega do ser, não existe passado, nem futuro, apenas o presente. Você mergulha inteiramente na experiência; não pensa e nem se distrai com as coisas em seu entorno, seu ego se dilui, você se mistura e se torna parte do que está fazendo.

O poder do "se deixar levar" pela experiência
O poder do "se deixar levar" pela experiência
Foto: iStock

Você conhece aquela frase do Bruce Lee que diz: "Seja água, meu amigo"? Pois ela descreve com preciosidade esse momento de entrega.

Sendo água, em algumas experiências, perdemos a noção do tempo, a noção de espaço e de nós mesmos. Vivemos um período de diluição. Quando cozinhamos, arrumamos nossos armários e casas, quando estamos planejando ou desenvolvendo um projeto, lemos um bom livro e nos entregamos, nem percebemos a hora passar. 

Em compensação, quando estamos sem vontade de fazer o que devemos fazer, as horas não passam, carregamos o tempo nas costas e olhamos para o relógio sem parar.

Mas o que nos leva a gostar tanto de uma coisa a ponto de não sentirmos o tempo passar, de mergulharmos na experiência? É simplesmente o prazer, a criatividade e a capacidade de entregar-se totalmente à atividade. Deixar a vida fluir e seguir seu fluxo é um dos ingredientes fundamentais para a conquista do equilíbrio, do bem-estar e da felicidade. Não existe receita mágica para isso; como tudo é preciso experienciar, até tornar-se um hábito e acontecer naturalmente.

É necessário aumentarmos o tempo que passamos realizando coisas que nos dão prazer, para que esse estado se torne cada vez mais frequente em nossas vidas. Procure, desde já, começar a fazer isso por você. Em pouco tempo, você vai perceber que a vida se torna mais interessante a cada dia. É preciso refletir, antes de mais nada, sobre o que ainda lhe dá prazer. Muitas pessoas vão precisar de mais tempo nessa reflexão, pois já perderam a capacidade de sentir prazer em pequenas coisas. Só não deixe para depois o início dessa prática. Comece devagar, com pequenas coisas, saboreando cada uma delas. Você vai se surpreender com os resultados. 

Veja também:

Fonte: Eunice Ferrari
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade