1 evento ao vivo

Lilás, roxo e violeta são as cores que regem 2018

Resultado da combinação do azul e do vermelho, os tons de roxo, violeta e lilás regem o ano

5 dez 2017
12h52
atualizado às 12h55
  • separator
  • comentários

Em um ano regido por Júpiter, podemos usar e abusar dos tons de roxos e lilases, as cores da ametista, pedra protetora dos sagitarianos. Use essas cores em suas roupas, nos acessórios e na sua casa. Almofadas, mantas, colchas e quadros são boas alternativas para investir nos tons do ano e entrar em contato direto com as boas vibrações.

Foto: iStock

O roxo, o violeta e o lilás são resultado de combinações equilibradas entre o azul e o vermelho. Sendo assim, as cores púrpura, magenta e o anil também são benéficas para usarmos em 2018.

Almofadas, mantas, colchas e quadros são algumas sugestões para investir nos tons do ano e trazer boas vibrações em seu entorno.
Almofadas, mantas, colchas e quadros são algumas sugestões para investir nos tons do ano e trazer boas vibrações em seu entorno.
Foto: iStock

Lilás

O lilás e todas as suas nuances estão relacionados com a espiritualidade, com o chacra coronário, com nosso contato mais profundo com o sagrado. É a cor que transforma nossas energias densas nos níveis físico, mental e emocional, nos colocando em contato direto com o mundo espiritual. Portanto, o lilás simboliza o respeito, a devoção, a intuição e a espiritualidade, por isso sua vibração é delicada, traz paz, tranquilidade, harmonia e capacidade de estar em contato contínuo com vibrações bastante positivas.

O lilás equilibra as nossas energias e as vibrações do ambiente à nossa volta.
O lilás equilibra as nossas energias e as vibrações do ambiente à nossa volta.
Foto: iStock

Os tons de lilás, violeta e roxo, equilibram as nossas energias e as vibrações do ambiente à nossa volta. O branco pode ser utilizado entre essas cores para trazer ainda mais paz e equilíbrio às nossas vidas.

Podemos usar esses tons para o equilíbrio e a limpeza dos ambientes de nossas casas, de nosso trabalho e, finalmente, de nosso corpo.

Veja também

Fonte: Eunice Ferrari

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade