PUBLICIDADE

Bruxas ainda existem? Aprenda sua oração de poder

31 out 2014 19h19
| atualizado às 19h20
ver comentários
Publicidade
Foto: iStock

Dia 31 de outubro é marcado por festas para muitas pessoas, principalmente na Europa e Estados Unidos, em que o Halloween é uma tradição. A origem do Dia das Bruxas vem dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 D.C.. Embora a comemoração seja marcada por abóboras, fantasias assustadoras e a famosa frase "doces ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração, o Halloween não tinha relação com bruxas.  Era apenas um festival do calendário celta da Irlanda, celebrado entre 30 de outubro e 02 de novembro, que marcava o fim do verão.

Siga Terra Estilo no Twitter

Mas será que há bruxas de verdade ainda em peno século 21? A resposta é positiva. A maioria das bruxas modernas é do bem. É claro que sempre existirão as “trevosas”, só que uma bruxa de verdade tem bom coração, caráter e ética para trabalhar e fazer suas magias.

As bruxas tem origem nas antigas sacerdotisas que entendiam a natureza, seus ciclos, sua força e mensagem. Praticavam seus ensinamentos em rituais que muitos chamam de bruxaria.

Ir à origem da bruxaria é o mesmo que retornar ao início da humanidade, quando os seres humanos começaram a despertar a sua percepção para os mistérios da vida e da natureza.

As mais antigas obras de arte que representam figuras humanas são de mulheres mães. Datando de 35 mil a 10 mil anos antes da era cristã, e descobertas por toda a Europa e na África, essas estatuetas de "Vênus", chamadas assim pelos arqueólogos, mostram a plenitude de formas da maternidade e a maturidade da natureza feminina.

Desde os tempos neolíticos, a prática da bruxaria sempre girou em torno de rituais simbólicos que estimulam a imaginação e alteram a consciência. A primeira demonstração de arte devocional foram as Madonas Negras, encontradas em cavernas do período Neolítico. As deusas da fertilidade foram os primeiros objetos de adoração dos povos primitivos.

As sacerdotisas druidas da Grã-Bretanha estavam divididas em três classes. A classe mais alta vivia em regime de celibato em conventos. Essas irmandades alimentavam as fogueiras sagradas da Deusa e foram assimiladas na era cristã como monjas. As outras duas classes podiam casar e viver nos templos ou com os maridos e famílias. Eram servas acolhidas nos ritos sagrados da Deusa. Com o advento do cristianismo, foram chamadas "bruxas".

A seguir, aprenda oração. Ótimo Dia das Bruxas, crianças.

Aprenda oração de poder da bruxa
Algo muito maior me rege.
Algo muito maior me abre os caminhos.
Este algo é alguém, este alguém é minha mãe.
Sou filha da deusa e não há neste mundo nem nos céus quem possa contra mim.
Sou indomada por ser filha da grande mãe.
Ela comanda meus passos e me protege de tudo e todos.
Sou livre, pois minha deusa assim me fez, de braços abertos pra liberdade.
Sou forte, pois tenho a deusa comigo, a todo instante, a todo o momento.
Sou poderosa, pois tenho a sabedoria das ancestrais, o conhecimento da arte e o dom da magia.
A ti, grande mãe, venero e honro.
A ti rogo, peço e suplico.
A ti cultuo, saúdo e elevo.
A ti conto meus segredos, choro minhas lágrimas e rio meus risos.
Sou filha da deusa, sou filha de gaia, e agora, quem poderá contra mim?
Assim seja, assim se faça!

Ficou com dúvida? Quer saber mais sobre o trabalho de Franco Guizzetti ou entrar em contato com ele, clique aqui.

Fonte: Especial para Terra
Publicidade
Publicidade