PUBLICIDADE

Taylor Swift é "fanática": numeróloga explica obsessão de artistas por número 13

Taylor Swift já declarou que tudo em sua vida acontece baseado no número 13. Mas, segundo a numerologia, isso é algo realmente bom?

24 nov 2023 - 12h01
(atualizado às 18h39)
Compartilhar
Exibir comentários

"Transformação é o seu desejo, não importando se irá gerar benefícios ou caos". Eis o lema de quem tem, de fato, afinidade ou sincronia com o número 13, como é o caso da cantora americana Taylor Swift. Isso pode ser por data de nascimento, lendas, superstições e, além disso, até fatos marcantes na história. Um exemplo famoso deste é "Houston, we've had a problem" da missão Apollo 13.

Taylor Swift já declarou que tudo em sua vida acontece baseado no número 13. Mas, segundo a numerologia, isso é algo realmente bom? -
Taylor Swift já declarou que tudo em sua vida acontece baseado no número 13. Mas, segundo a numerologia, isso é algo realmente bom? -
Foto: Shutterstock / João Bidu

Número 13 e seus mistérios

Treze é um número enigmático por carregar uma energia vibracional intensa, valendo, assim, a intenção direcionada a esse número. Assim, esotericamente falando, encontramos povos e culturas que amam e odeiam o 13:

Em algumas tradições mágicas, o 13 é visto como um número de poder e transformação, associando-o a mistérios e conhecimentos ocultos; 

Em alguns círculos de bruxaria, 13 se torna especial por representar os 13 esbats (celebrações das fases da lua);

No tarot, a carta número 13 é o arcano A Morte que fala da necessidade de transformação, renovação e o fim de algo para dar lugar a algo novo;

Na numerologia, o número 13 pode ser reduzido a 4 (1 + 3), que é frequentemente associado à estabilidade, segurança e construção sólida. 

Nem sempre é de sorte

Por outro lado, esse número carrega algumas questões mais "pesadas", como é o caso de:

A famosa superstição da sexta-feira 13, considerada azarada por associarem a Última Ceia em que Jesus foi traído com 13 participantes e que ocorreu em uma sexta-feira.

Existe até a Triscaidecafobia que é o medo incomum e supersticioso do número 13, tanto que, algumas culturas evitam o número em números casas, edifícios com 13º andar e até evitar que bebês nasçam nesta data e a tetrafobia — medo do número 4 (1 + 3 = 4).

Com isso, encontramos pessoas e empresas que evitam o número devido a superstições, enquanto outras o abraçam por sua riqueza de significados simbólicos, especialmente em contextos esotéricos e mágicos. Então, para se ter ideia do intenso poder associado ao número 13, vejamos exemplos de dois famosos e como tudo se conecta.

Taylor Swift: sorte ou azar?

Dona da mais recente polêmica envolvendo morte e confusões, a cantora Taylor Swift, nascida em 13 de Dezembro de 1989, já declarou ter obsessão pelo número 13 por associá-lo às coisas boas que acontecem na sua vida — como um "número da sorte", além de ser o dia do seu nascimento.

Porém, ao analisar a trajetória profissional da cantora, vemos mudanças de posicionamento de artista country para estrela pop, cancelamentos envolvendo outros artistas como Kanye West, Kim Kardashian e Katy Perry entre outras polêmicas da sua vida pessoal com o público.

A maior mudança veio com o álbum Reputation, de 2017, que, para os olhos dos fãs, Taylor Swift ressurge do caos que viveu com as polêmicas citadas, fazendo uma transformação em sua reputação e nova alavancagem na carreira. Assim, ela deixa a imagem de "bela, recatada e do lar" para uma mulher e profissional com mais autenticidade. 

Robbie Williams: caminhos tortuosos até o estrelato

Nascido em 13 de Fevereiro de 1974, o cantor Robbie Williams sai do anonimato como o grupo boy band inglês Take That, fazendo muito sucesso em tão pouco tempo. Tudo fluía bem até que, então, Robbie decide sair do grupo por divergências, causadas por ele mesmo, devido ao seu temperamento e envolvimento com drogas. 

Após as primeiras polêmicas, o artista começa a dar os primeiros passos em carreira solo, porém, marcadas por problemas de saúde física e mental devido aos anos de abusos e vícios. Recupera-se e começa, de fato, a sua carreira solo, chegando ao estrelato jamais alcançado pela boy band. Mesmo assim, o preço da fama lhe custou muito até conseguir enxergar o caminho de seu sucesso, com altos e baixos pessoais e profissionais.

O poderoso 13

O enigmático número 13 traz em si o processo para o seu próprio fim. Uma necessidade intensa de transformação e transmutação. Marca vidas, gerações, comportamentos e situações. Para quem tem conexão com esse número, lhe é exigido coragem para assumir esse poder.

Apesar de ser somente um número, quem dá o tom vibracional ao número é a própria pessoa, portanto, depende da intencionalidade: se elevar ou de se autodestruir? Amar ou odiar? Sorte ou azar? 

Texto: Liggia Ramos - Numeróloga e Taróloga

João Bidu
Compartilhar
Publicidade
Publicidade