1 evento ao vivo

Duas lições da Primavera

"Aprendi com a Primavera a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira", já dizia Cecília Meireles

22 set 2018
10h00
atualizado em 25/9/2018 às 15h19
  • separator
  • comentários

Ela voltou. Neste dia 22 de setembro (exatamente às 22h53) nós aqui do Hemisfério Sul entramos, oficialmente, na Primavera – a estação das flores, a estação que é substância natural de toda renovação. 

Primavera, para mim, une transformação e esperança.
Primavera, para mim, une transformação e esperança.
Foto: Varvara Kurakina / iStock

No início do ano pego a agenda nova, aquela que vai me acompanhar pelos 12 meses seguintes, e, organizando os feriados, destacando datas importantes, lembrando dos aniversários, indico, ressaltando com caneta vermelha, o  tão aguardado regresso, reinício da Primavera.

Gosto da Primavera e suas temperaturas amenas, gosto ainda mais do sentido de transcendência que ensina, duas importantes lições de caráter espiritual.

Primavera, para mim, une transformação e esperança. Síntese perfeita que a poeta Cecília Meireles elabora com admirável talento e sensibilidade: “Aprendi com a Primavera a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira”. Vamos olhar com um pouco mais de calma cada termo desse binômio.

Ouça o podcast Terra Horóscopo:

Lição de transformação:  Aceitar o corte, a separação. Entender o caráter provisório, passageiro. Conseguir, no cotidiano, um equilíbrio mais sossegado em relação às perdas – pequenas, grandes, enormes; graduais ou sem aviso prévio. Esse é o caminho sábio, sereno, do amadurecimento.

Lição de esperança: Carregar interiormente a força de inabalável solidez. Se as ilusões passam, se o provisório é destruído, se o supérfluo evapora, as certezas da alma se sustentam, intocáveis, como o abrigo seguro num mundo atormentado pelas aparências. Buscar aqui a força para avançar, dignidade para não recuar, coragem diante dos obstáculos.

Essas duas lições, na minha acepção, ganham densidade nessa quadra do ano na qual calor e luz vão irradiando com maior intensidade a cada dia. A Primavera, se as lições estão assimiladas, é momento de deixar para lá qualquer mágoa cinzenta, danosa. Trocar a amargura pelo riso. Regenerar, reconstituir, renascer.

Carregando suas vivências de transformação e esperança, já na noite do dia 22, celebre em harmonia íntima consigo. Faça um balanço, veja como quer abraçar a vida pelos próximos 90 dias (até o Verão), celebre ter resistido ao inverno – com paciência, tolerância e resignação.

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui.

Veja também:

 

Fonte: Marina Gold

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade