PUBLICIDADE

DO ALFABETO ESPIRITUAL: P de Paz

10 mar 2022 16h58
| atualizado às 16h58
ver comentários
Publicidade

Retomo, com a letra P, o Alfabeto de Boas Práticas Espirituais que venho desenvolvendo.

Para ilustrar o P, escolho indicar para meus leitores a necessidade de estar atento à Paz – tema, dado os últimos acontecimentos históricos, dos mais necessários.

A Paz é construída sobre as bases de outras práticas espirituais de conexão: empatia, compaixão, justiça, unidade. É um objetivo de todas as pessoas espiritualizadas.

A pomba é um dos símbolos da paz
A pomba é um dos símbolos da paz
Foto: Divulgação/Pixabay

A Paz é um estado interior de bem estar e calma. É também um projeto externo de promoção da não violência, resolução de conflitos e cooperação no mundo. A raiz da palavra hebraica para Paz, “shalom”, significa “todo” (totalidade, completude) e aponta para este duplo significado: dentro de si mesmo e entre as pessoas.

Pratique a Paz recusando-se a participar da violência direta ou indiretamente. Tente manter a compostura, não importa o quão agitadas as pessoas ao seu redor fiquem. Enfrente o conflito com equanimidade. Desarme-se – baixe a guarda – como primeiro passo para desarmar o mundo.

Essa prática é para você? Sim, sei que sim, para você e para todos. Quem de nós não precisa fortalecer (naquela dupla direção indicada acima) a Paz? Uma boa dica é perceber como o interior espelha o exterior. Condições que perturbam o equilíbrio do mundo – raiva, agressão, discórdia – também perturbam nossa Paz interior. Você precisa lidar com elas em ambos os níveis. Os encontros com a violência — em contraste com a Paz — invariavelmente demonstram a importância dessa prática.

Sentir-se preocupado, chateado, enfurecido, ou “enlouquecido” também pode fazer com que você comece a fazer a Paz. Esses estados geralmente significam que suas emoções tiraram o melhor de você, e é necessária uma prática para restaurar sua equanimidade.

Estar em Paz, ser equilibrado, espalha uma sensação de serenidade. Enquanto a agitação pode drenar sua energia, a calma interior aumenta sua resistência para que você possa sustentar seus esforços para tornar o mundo um lugar mais sereno. Lembre-se: o interior deve suportar o exterior.

Algumas dicas práticas? Module o tom de voz. Mantenha conversas e não discussões. Busque posturas pacificadoras, pense e aja em Paz. Abrande sua raiva, não aumente a soma total da violência no mundo.

Bem aventurada a Paz e o Pacificador, tranquilos guias para passos melhores num mundo mais sereno e equilibrado.

Fonte: Marina Gold
Publicidade
Publicidade