1 evento ao vivo

Como a vaporização do útero pode ajudar no emocional e físico

Descubra mais informações sobre esse conhecimento ancestral e seus benefícios

26 ago 2020
18h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Descubra mais informações sobre esse conhecimento ancestral e seus benefícios - Shutterstock
Descubra mais informações sobre esse conhecimento ancestral e seus benefícios - Shutterstock
Foto: João Bidu

A vaporização do útero é um ritual energético ancestral e também um tratamento da ginecologia natural que possui inúmeros benefícios físicos e emocionais para as mulheres.

O útero é o centro de maior poder pois ele guarda memórias antigas e geracionais. E além disso pode guardar dores, traumas e culpas, que causam bloqueios emocionais e até doenças físicas. 

COMO FAZER:

Tome um banho normalmente, já intencionando suas limpezas. Antes disso escolha algumas ervas e jogue-as em um balde ou bacia. Depois, despeje uma panela de água fervida por cima. Posicione o balde/bacia entre suas pernas.

Se cubra com um cobertor para concentrar o vapor. O importante é sentir que está recebendo o vapor e que ele esteja concentrado e chegando até sua vulva. Se conseguir adaptar um assento, ótimo, pois assim você conseguirá ficar sentada.

Enquanto isso se conecte com sua energia feminina, medite e tente não se concentrar em interferências externas. A preferência é que você esteja completamente nua porém enrolada em algo que a aqueça.

BENEFÍCIOS FÍSICOS:

  • Melhora da circulação e fluxo sanguíneo da região
  •  Aumento da lubrificação vaginal
  • Melhora da fertilidade
  • Melhora do sono
  • Diminuição de dores e sintomas da TPM
  • Equilíbrio do fluxo menstrual e relaxamento

BENEFÍCIOS EMOCIONAIS:

  • Limpeza emocional
  • Cicatrização de feridas emocionais
  • Conexão interna

QUAIS ERVAS UTILIZO?

  • FERTILIDADE: artemísia, calêndula, camomila, pétalas de rosa vermelha e lavanda.
  • MENOPAUSA: manjericão, folhas de framboesa, malva branca, sálvia, folha de amora e camomila.
  • TPM: orégano, sálvia, gerânio, pétalas de rosa vermelha e camomila.
  • PROBLEMAS MENTRUAIS: camomila, alecrim, sálvia, gerânio, folha de amora, artemisia, manjericão e barbatimão.

QUANDO NÃO É INDICADO?

  • Se houver infecções vaginais, machucados ou feridas abertas.
  • Durante a gravidez
  • Durante a menstruação 

BIBLIOGRAFIA:

Manual de introdução à Ginecologia Natural, de Pabla Pérez San Martín | Editora: Ginecosofía (10 maio 2020)

Veja também:

Beirute: A mãe em trabalho de parto durante a explosão
João Bidu
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade