0

Feng Shui: mal humor e egoísmo travam seu sucesso

24 abr 2019
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Perceberam como as pessoas estão agitadas, agressivas e de mal humor nos últimos tempos? Como falam por aí, as pessoas estão “com os nervos à flor da pele” por qualquer situação. Por motivos mais diversos, todos estão intolerantes com seu próximo, principalmente quando encontram pessoas com ponto de vista diferentes do seu. Parece que as pessoas estão mais egoístas, olhando para seu umbigo e não respeitando seu próximo.

Feng Shui: mal humor e egoísmo travam seu sucesso
Feng Shui: mal humor e egoísmo travam seu sucesso
Foto: iStock

Estamos num momento que uma conversa pode virar uma discução grave, quando o tema reúne com opiniões diferentes, pois estamos no meio de muitos bicudos que não se bicam.

Nada contra pessoas com diferentes pontos de vista. Mas, ultimamente acabou o respeito entre as pessoas. E repito, é muito egoísmo.

A parábola chinesa “Troca de Pães e Ideais”, sintetiza em parte o que quero dizer.

“Dois homens caminham por uma estrada em sentido contrário, cada um  traz consigo um pão. Em determinado ponto, os dois se encontram e trocam os pães. Depois, cada um segue, levando um pão. Em outra estrada, dois homens também caminham em sentido contrário, e cada um deles traz consigo uma ideia. Em determinado ponto eles se encontram e trocam as ideias. Depois, cada um segue seu caminho, levando agora duas ideias.”

Nesta parábola, mesmo sendo pão ou uma ideia, há uma troca, diálogo, há uma empatia, interação e envolvimento entre as pessoas.

O que escrevo neste texto e a total falta de envolvimento e respeito das pessoas. Muita emoção e energia negativa.

Esta emoção negativa faz com que nossa energia pessoal comece a ficar travada, triste e obscura. Como dependemos de outras pessoas em tudo na vida para crescer, viver, amar e prosperar em vários campos, quando nos fechamos para as relações, tudo se fecha, sem percebermos.

Você pode não concordar com o que escrevo. Pode afirmar que não precisa de ninguém ou que vive bem sozinho. Só que tudo isto é uma grande mentira sua. Você está se enganando.

Na vida, por mínimo que seja, temos contato com outras pessoas diariamente. Temos relações pessoais constantes. Uma troca de emoções e energia com alguém de nossa esfera social.

Estas relações pessoais podem ser básicas, como o porteiro do prédio, o carteiro, vizinho, entregador de pizza, médico e etc.

Há também as relações profissionais com o colega trabalho, chefes, parceiros, fornecedores e funcionários.

E as relações mais importantes que podemos ter. As relações sentimentais e afetivas com nossos pais, irmãos, familiares, filhos e companheiros. Relações que geramos e nutrimos um sentimento por alguém e vice-versa. Em outras palavras: amor.

Ou seja, dizer que não precisamos de outra pessoa em nossas é meio relativo. Só se virar um nômade e for viver no “meio do nada”. E olha que até no nada deve ter algum vizinho por perto.

Quando escuto alguém falar “vivo bem sozinha” ou “não preciso de ninguém”, fico muito preocupado e assustado, pois está nascendo na minha frente um monstro chamado 'egocêntrico'. 

Para quem não lembra a definição de egocentrismo “é o comportamento voltado somente para si ou tudo que lhe diz respeito, ou ainda, a incapacidade de se diferenciar dos outros. Quando em um indivíduo em especial, usa-se o termo 'egocêntrico', denotando alguém preocupado consigo mesmo e indiferente aos problemas dos outros, mas não necessariamente egoísta”. Mas no fundo, no fundo, é egoísta sim.

Estamos caminhando para a formação de uma geração de egoístas. Pessoas que não querem mais compartilhar ideias, amores e energias. 
Pessoas cheias de frescuras que quando contrariadas, fazem bico, batem o pé e e te viram cara. Sem contar que são tão mimadas que não falam mais com quem o contrariou.

Chega, pessoal. Vamos amadurecer como pessoas. Vamos trocar afetos, ideias e boas energias.

Vamos fazer um brainstorming ou tempestade de ideias com nossos amigos, parceiros e parentes. Escutar suas ideias, debater, analisar e respeitar.
Precisamos do nosso próximo. Não somos uma ilha humana. Somos uma constelação de estrelas, em que cada estela necessita da luz da outra.

Você decide se quer ou não ter sucesso em qualquer área da vida agora. Ou você brilha sozinho ou você brilha num universo cheio de outras estrelas.

Ficou com dúvida? Quer saber mais sobre o trabalho de Franco Guizzetti? Orientação Pessoal, tarô, feng shui, hipnoterapia e coaching holístico? Para os valores dos trabalhos, entre em contato através do e-mail franco.guizzetti@terra.com.br. Siga-o nas redes sociais.

Veja também:

Anuko, o cão que faz fortuna sendo 'mal-humorado'

 

Fonte: Eunice Ferrari
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade