0

Propósitos

18 out 2019
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Parâmetro desafiador para mim para todos, questionar o querer. A indagação é: “Para que você quer viver a sua vida?”. Encontrar as respostas para essa pergunta impulsiona a dinâmica positiva que troca a insatisfação por satisfação.

Foto: Awebic

“Para que você quer viver a sua vida?” é o centro nervoso da busca do significado, do cultivo daquilo que vale a pena. Ela abre, com impacto, a clareza de propósitos para mudar radicalmente. 

Quando nos afastamos dessa reflexão, em geral, abrimos a negativa angustia de perder o alicerce do cotidiano, realizar as atividades, normalmente, apenas para pagar as contas e nada mais, um cenário vazio, sem substância. 

Quando se encontra a reposta da pergunta “Para que você quer viver a sua vida?”, o que se revela e cristaliza é um propósito (você encontrou o teu propósito!). Ele funciona como o dinamizador do teu plano de vida, mostra rumo e consequência, transforma teus sonhos em realidade. 

Fortes propósitos fazem fortes ações. Ele indica a direção e, mais, o significado da percepção do mundo. O propósito gera comprometimento, senso de missão. Satisfação na atividade em si.

O propósito mostra, como ponteiro da bússola, a direção, aquilo para o que vale dedicar a vida. Ele representa a real vocação, um tipo bem especial de liberdade. Ele abre as algemas do desinteresse, facultando alegrias no que se faz e no que se vive. 

O propósito eleva o nível de clareza, de consciência. Ele desenvolve valores, utilidades e serventias. Gera clareza e perspectiva construtiva. Cria alegria, prazer e beleza para a jornada, plenitude para si e, claro, nunca esquecer, possibilidade de dividir com os demais. 

Pois bem, avaliada a importância do propósito, abrimos a perspectiva: como encontrá-lo? Ah, eis uma ansiedade muito presente nas nossas vidas: a busca e dificuldade em achar a paixão verdadeira, o propósito. 

Minha experiência mostra que, antes de mais nada, é preciso equilibrar o estado emocional, entrar em acordo com seus próprios termos. Como? Lapidar, para fortalecer os objetivos e os esclarecimentos de futuro, a base espiritualista. 

O apoio espiritual gera a fundação para ampliar a resistência psicológica, valor para, decisão após decisão, dentro do plausível, superar impedimentos e realizar o propósito.  

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui.

Veja também:  

 

 

Fonte: Marina Gold
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade