0

Esotérico

Fortaleça sua espiritualidade com a purificação energética

swissmediavision / iStock
16 out 2017
14h34
atualizado às 14h36
  • separator
  • comentários

Piscina, para ficar limpinha, pede manutenção constante, dá um trabalhão danado. Com a espiritualidade acontece o mesmo. Para que essa água esteja cristalina, são necessários cuidados atenciosos. O desafio é que a espiritualidade, um rio sem margens, é bem, bem maior do que uma piscina, mesmo aquelas olímpicas. Como fazer para deixá-la limpa? Bom, o interessante é que pequenos gestos ou ações valem mais do que toneladas de cloro e produtos químicos para purificar a água.

As coisas que parecem impossíveis não existem nos domínios singulares da espiritualidade. O difícil fica surpreendentemente simples, conteúdos inexprimíveis fluem com facilidade. Não podemos negligenciar o poder e as facilidades que uma espiritualidade plena nos proporciona e, para alcançá-la, nada melhor do que exercício e atividade produtiva como os indicados abaixo.

Nos recônditos da espiritualidade somos todos aprendizes. Devemos, portanto, adotar uma postura de curiosidade, de exploração. O significado e conteúdo das coisas que encontramos nesses espaços reservados nos integram com a melodia e o ritmo, a harmonia e o volume do mundo material no qual nossa expressão encarnada vive.

A espiritualidade, diferentemente do mundo visível em que nos movemos diariamente, não se dissipa em diferenças. Ela se posiciona além dos problemas e nos faz embarcar numa viagem (para citarmos o sensível romancista francês Marcel Proust) de descoberta – “não de novas paisagens, mas de novos olhos”.

Para azeitar a máquina que nos levará nessa viagem é fundamental fazer aquela faxina geral. O passo inicial é compreender que não se trata de lidar com fenômenos de aspecto físico. Estaremos no terreno do inexplicável poder oculto da metafísica, onde se questiona conceitos como existência, permanência, continuidade, constância, em suma, o próprio cerne daquilo que chamamos vida.

Então, como faremos essa benvinda faxina? Não há regra estreita a seguir, apenas algumas orientações. O ideal é buscar, durante sete dias consecutivos, concentrar-se (meditando ou simplesmente aquietando respiração, corpo e mente). Numa situação de mínimos estímulos externos – silêncio e calma –, procurar (na sua medida individual) esquecer, por dez minutos (se precisar mais tempo, desfrute um exercício mais longo), todas as coisas referentes àquilo que costumeiramente chamamos de realidade.

Quando se sentir tranquilizado, coloque seu foco mental em boas energias. Pense em coisas positivas que você gerou, compartilhou ou recebeu. Os mistérios levarão as coisas adiante, completarão a limpeza. Não se preocupe com a pragmática da eficácia de resultados. Em pouco tempo eles virão e você vai se sentir melhor, fortalecido espiritualmente.

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui .

Veja também

Fonte: Marina Gold

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade