0

Esotérico

Analisar o passado é fundamental para construir o futuro

iStock
20 mar 2018
12h00
  • separator
  • comentários

Muitos consulentes se decepcionam quando explico que a vidência não é um instrumento que possibilite a previsão do futuro. São curiosos os visitantes que insistem em perguntar informações que, na verdade, dependem apenas de suas próprias decisões pessoais.

É possível afirmar que não há caminhos definidos, uma vez que caminhos se fazem com o nosso próprio andar, a partir de novas opiniões e escolhas cuidadosas. Eu costumo dizer que “futuro não se prevê, futuro se prepara”.

Uma opção válida para olhar os acontecimentos da atualidade e resolvê-los de forma adequada é visitar o passado. Muitas pessoas me perguntam porque eu me debruço tanto sobre coisas do passado se, justamente, o interesse é o contrário: elas já conhecem o passado, segundo argumentam, querem mesmo é desvendar o futuro, o que as move são os mistérios do que virá.

Eu explico que analisar o passado, tanto racionalmente quanto (e esse é o caso comigo) esotericamente, é proveitoso. Por quê?  Simples: nas vivências anteriores que estão cifrados muitos dos nossos mais secretos erros e acertos. No passado estão as grandes lições que podem orientar uma caminhada melhor, de maior êxito.

Comumente uma ansiedade domina. Pouca paciência sobra para o que já foi. Porém, em questões místicas, deixar de acompanhar atentamente o retrovisor é dos piores equívocos. Águas passadas, no labirinto do carma, movem sim moinhos, alagam, inundam, trazem prosperidade e felicidade, ou destruição e desespero.

Os caminhos se mostram mais perigosos e tortuosos quando nos afastamos das lições anteriores que, em geral, funcionam como exemplos de como se pode acertar ou errar os passos dados pela vida adentro.

A responsabilidade do ser humano é absoluta quando se trata de fazer escolhas para o futuro. É certo que más escolhas nos levam a situações difíceis e, às vezes, até desesperantes. Mas, por tendência, somos tentados a repetir comportamentos equivocados – mesmo sabendo do perigo de nos prejudicarem.

Para encarar o futuro, não repetir os erros, romper com o círculo de enganos, ajuda espiritual é sempre benvinda para, elaborando as lições do passado, nos desprender de modelos falhos e imperfeitos.

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui .

Veja também

Fonte: Marina Gold

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade