PUBLICIDADE

Você sabe por que o mês de agosto tem má fama?

Popularmente conhecido como o "mês do desgosto", a superstição em relação ao período é antiga e infundada, leia a análise de Eunice Ferrari

3 ago 2021 09h00
ver comentários
Publicidade
Árvore enfeitada com "olhos turcos"
Árvore enfeitada com "olhos turcos"
Foto: Hans Braxmeier/Pixabay / Hans Braxmeier/Pixabay

Algumas pessoas ficam preocupadas quando agosto começa a se aproximar, pois, popularmente, agosto é “o mês do desgosto”. Pura superstição. A superstição é algo que faz parte da história da humanidade e cada cultura possui uma peculiaridade relacionada ao seu próprio povo. Não existe nenhum argumento lógico que justifique a superstição, no entanto, sempre há relação com algo, alguma associação que sustente a ideia do perigo iminente.  

Afinal, o que transforma agosto em vilão?

Em Portugal, no século XVI, na época das grandes navegações, era em agosto que as caravelas eram preparadas para a grande aventura. Conta a história que as namoradas dos navegadores nunca marcavam a data do casamento em agosto e diziam que casar em agosto traria desgosto. Com o tempo, a frase foi resumida e até hoje permanece no inconsciente coletivo que acabou por se transformar, injustamente, em “agosto, mês de desgosto”.

Além disso, na antiguidade, a constelação de Leão era mais visível nessa época do ano, o que fazia com que as pessoas acreditassem que havia um dragão no céu nesse período.  Algumas datas importantes para a humanidade ajudaram a confirmar essa crença, como a segunda guerra mundial, o ataque a Hiroshima, a construção do muro de Berlim e a morte de Marilyn Monroe, além de outros acontecimentos, especialmente no Brasil, como a morte de Jânio Quadros e Getúlio Vargas, todos se deram em agosto. 

Astrologicamente, não existe nada que comprove que agosto é um mês de desgosto, muito pelo contrário. Em agosto, comemora-se a passagem do Sol pelo signo de Leão, o quinto signo do zodíaco, que possui uma energia ígnea, regido pelo astro rei, o Sol, signo que simboliza o amor, nossos corações e nossas paixões. 

Na trilogia do fogo, que envolve os signos de Áries, Leão e Sagitário, Leão é a chama. Além disso, o Sol tem a ver com nosso chacra cardíaco, rege o nosso coração. 

Nada mais prejudicial às nossas almas e ao nosso processo evolutivo do que ficarmos presos a superstições; devemos todos lutar contra crenças limitantes e simplesmente mudar nosso ponto de vista com relação a elas. Lembrem-se sempre que nossos pensamentos dirigem nossas ações e sentimentos, portanto, entender que não há nada de errado com o mês de agosto, pode ser o início de um processo de destruição de crenças errôneas, que trazemos dentro de nós.

Fonte: Eunice Ferrari
Publicidade
Publicidade