PUBLICIDADE

Para uma maior compreensão dos eclipses: solares e lunares

Antigamente clipses eram vistos e sentidos como eventos que despertavam nossos medos mais primitivos, associados a maus presságios.

25 nov 2021 09h00
ver comentários
Publicidade
Será possível observar a fase parcial do eclipse a partir das 6h45 (horário de Brasília), na região Sul do país, na região oeste do Estado de São Paulo, no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e em Rondônia, Amazonas, Roraima e Acre.
Será possível observar a fase parcial do eclipse a partir das 6h45 (horário de Brasília), na região Sul do país, na região oeste do Estado de São Paulo, no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e em Rondônia, Amazonas, Roraima e Acre.
Foto: Divulgação/NASA / Estadão

Na antiguidade, eclipses eram vistos e sentidos como eventos que despertavam nossos medos mais primitivos, sempre foram associados a maus presságios e envolvidos em superstições. Hoje, com o avanço da ciência, não pensamos mais dessa forma. Sabemos que os eclipses são eventos naturais, como as mudanças de estações e as tempestades e que acontecem de tempos em tempos. Astrologicamente, possuem uma forte influência no coletivo e em nossas vidas pessoais, promovendo acontecimentos que desencadeiam mudanças na vida de todos nós. 

É claro que as mudanças assustam, especialmente quando vivemos períodos mais tranquilos; a maioria de nós, ocidentais, sempre resiste às mudanças, sempre tememos o que não conseguimos controlar. Vivemos nessa ilusão de controle, que acaba nos trazendo um sentido falso de segurança. 

Os eclipses acontecem a partir do alinhamento entre a Terra, o Sol e a Lua e acontecem por volta de quatro vezes ao ano, normalmente, dois lunares e dois solares. O eclipse envolve sempre a ocultação parcial ou total do Sol ou da Lua e quando isso acontece, sob a visão da astrologia, nos são dadas oportunidades de mudanças necessárias em nossas vidas. 

O eclipse lunar acontece quando Terra, Sol e Lua ficam alinhados, a Lua Cheia (sempre na fase Cheia), fica escondida por algum tempo na sombra da Terra, deixando de ser visível para nós, total ou parcialmente. Como a Lua Cheia representa o ápice de um processo que começou na Lua Nova, quando chega eclipsada, nos coloca diante da necessidade de finalizarmos ciclos para que outros possam ser iniciados. De certa forma, um eclipse lunar traz oportunidades de fazermos uma espécie de balanço e questionamentos sobre tudo o que fizemos e vivemos nos últimos tempos e nos prepara para investir em novas formas de ser e estar. É um período ótimo para a cura de vícios e mudanças de padrões.

O eclipse solar é normalmente, muito positivo e promissor. É um período de tempo em que teremos oportunidades de promover mudanças internas e externas. Eles acontecem sempre na Lua Nova, portanto, normalmente estamos de braços abertos para lançarmos novas sementes em nossas vidas. É a hora de darmos os primeiros passos na direção do novo, com vontade e coragem para alcançarmos o sucesso, seja ele qual for. 

Quando aceitamos naturalmente as mudanças, sejam elas quais forem, e seguimos o ciclo natural da vida, deixamos de temer a escuridão que os eclipses provocam no momento que acontecem.

Fonte: Eunice Ferrari
Publicidade
Publicidade