PUBLICIDADE

5 dicas para ter mais confiança no seu terapeuta

Psiquiatra explica como é possível melhorar a relação com o profissional e garantir bons resultados no tratamento

28 fev 2024 - 17h31
Compartilhar
Exibir comentários

A terapia proporciona diversos benefícios para a saúde mental. Sua importância reside na promoção do autoconhecimento, na identificação e resolução de conflitos internos e no desenvolvimento de habilidades de enfrentamento. Ao contrário do que muitos pensam, ela ajuda não somente pacientes que têm problemas mentais já diagnosticados, mas qualquer pessoa que esteja ou não passando por alguma dificuldade.

Confiar no terapeuta é essencial para eficácia do tratamento
Confiar no terapeuta é essencial para eficácia do tratamento
Foto: Prostock-studio | Shutterstock / Portal EdiCase

No entanto, para que a terapia seja eficaz, é necessário confiança no terapeuta. Isso é importante para que o paciente se sinta mais confortável em compartilhar seus desafios pessoais e encontrar sentido no tratamento. "O terapeuta precisa ter um bom primeiro contato com o paciente para que ele se sinta seguro e confiante com as etapas do processo, para ter mais facilidade para se abrir durante o tratamento", acrescenta o psiquiatra Dr. Flávio H. Nascimento.

Por isso, a seguir, o Dr. Flávio H. Nascimento lista algumas dicas para você aprimorar a confiança no seu terapeuta. Confira!

1. Escolha o profissional conscientemente

Ao escolher um profissional para sua terapia, dedique tempo para conhecer especialidades e feedbacks sobre ele. Isso cria confiança para colaborar mais ativamente com o tratamento.

2. Priorize uma comunicação aberta

Uma terapia não é julgamento, é um tratamento. Por isso, é preciso ter uma comunicação franca e aberta desde o início. Não tenha medo de expor preocupações, objetivos e expectativas.

Caso ainda não se sinta confortável para abordar determinado assunto, fale isso ao terapeuta
Caso ainda não se sinta confortável para abordar determinado assunto, fale isso ao terapeuta
Foto: Wavebreakmedia | Shutterstock / Portal EdiCase

3. Forneça feedbacks

Se você sentir alguma dificuldade em contar um determinado fato ou tiver impulsos de "adaptar" a história verdadeira, conte para seu terapeuta. Caso algo não esteja funcionando para você ou haja dúvidas, compartilhe. Isso permite ajustes que fortalecem a confiança e a eficácia da terapia.

4. Estabeleça metas

Defina, ao lado do seu terapeuta, metas claras e alcançáveis. Ter um entendimento compartilhado sobre o que você espera alcançar na terapia cria direcionamento e aumenta a segurança no processo. 

5. Respeite seu tempo

Construir confiança leva tempo, principalmente para tratar de temas delicados, como em uma terapia. Por isso, permita-se desenvolver uma relação gradual com seu terapeuta durante o processo.

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade