PUBLICIDADE

Brasil é prata no skate; Medina e Ítalo seguem e pintam unha

Rayssa Leal fez história nesta segunda-feira ao conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio com apenas 13 anos e 7 meses

26 jul 2021 10h23
| atualizado às 14h02
ver comentários
Publicidade

A skatista Rayssa Leal fez história nesta segunda-feira ao conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio com apenas 13 anos e 7 meses de idade. Ela é a atleta brasileira mais nova a disputar uma Olimpíada. Foi a segunda medalha do skate brasileiro em Tóquio. Antes, Kelvin Hoefler havia ficado com a prata. o skate está fazendo a si estreia no programa olímpico.

Com 13 anos e 203 dias de idade, Rayssa Leal ganhou prata no skate street olímpico em Tóquio 2020 nesta segunda-feira (26/07)
Com 13 anos e 203 dias de idade, Rayssa Leal ganhou prata no skate street olímpico em Tóquio 2020 nesta segunda-feira (26/07)
Foto: Reuters / BBC News Brasil

Eliminadas

O sonho brasileiro de ter suas três representantes no pódio do skate em Tóquio terminou ainda na fase de classificação. Líder do ranking mundial, Pâmela Rosa foi muito mal e caiu ao ficar apenas na 10ª posição na fase classificatória. Leticia Bufoni cometeu erros na reta final da fase classificatória e também deu adeus, com o nono lugar.

Tornozelo inchado

Após não se classificar para final do skate street nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Pâmela Rosa postou uma foto assustadora nas redes sociais. No Instagram, a skatista fez uma publicação com a imagem do tornozelo inchado e roxo. A atleta ainda aproveitou para agradecer a torcida dos brasileiros.

Tornozelo de Pamela Rosa após disputa do skate street nos Jogos Olímpicos (Reprodução/Instagram)
Tornozelo de Pamela Rosa após disputa do skate street nos Jogos Olímpicos (Reprodução/Instagram)
Foto: LANCE!

Medina

Na madrugada desta segunda-feira, Gabriel Medina levou a melhor sobre o australiano Julian Wilson e garantiu vaga nas quartas de final do surfe masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em Chiba. O brasileiro somou 14.33 pontos, enquanto o adversário terminou o duelo com 13.00 pontos.

Gabriel Medina avançou às quartas nesta segunda-feira Reprodução Twitter @timebrasil
Gabriel Medina avançou às quartas nesta segunda-feira Reprodução Twitter @timebrasil
Foto: @timebrasil / Reprodução Twitter

Ítalo Ferreira

Na madrugada desta segunda-feira, Ítalo Ferreira levou a melhor sobre o neozelandês Billy Stairmand e avançou às quartas de final do surfe nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O atual campeão mundial do esporte encerrou a prova com 14.54 pontos, enquanto o adversário fez 9:67 pontos.

Na onda do skate

Três brasileiros estão classificados para as quartas de final da competição de surfe nos Jogos de Tóquio. Em comum, todos colocaram as cores do País na unha, numa brincadeira que começou no local onde eles estão instalados. "Uma mulher brasileira que mora aqui e estava pintando a unha das meninas. Era perfeito e resolvi fazer para dar sorte. Aí eu e o Italo acabamos fazendo", comentou Gabriel Medina.

Silvana Lima

O Brasil já tem uma representante nas quartas de final do torneio de surfe nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Pelas oitavas de final, a surfista brasileira Silvana Lima venceu a portuguesa Teresa Bonvalot em sua bateria por boa vantagem de 12.7 a 7.50. Porém, ainda neste domingo, Tatiana Weston-Webb foi eliminada do torneio pela japonesa Amuro Tsuzuki, com pontuação de 10.33 a 8.57 para a estrangeira.

Silvana Lima está nas quartas de final do surfe nos Jogos Olímpicos (Foto: WSL)
Silvana Lima está nas quartas de final do surfe nos Jogos Olímpicos (Foto: WSL)
Foto: LANCE!

Vôlei masculino

O Brasil levou a melhor no clássico contra a Argentina, pela segunda rodada do vôlei masculino nos Jogos de Tóquio. Após o quarto set terminar empatado, os brasileiros garantiram a vitória no tie-brack por 16/14. As equipes estão no grupo B das Olimpíadas. Na tabela de classificação, o Brasil e os atletas da Rússia dividem a liderança com duas vitórias, enquanto a Argentina ainda não somou pontos.

Foto: Valentyn Ogirenko / Reuters

Vôlei de praia

O domingo marcou a estreia da dupla Ana Patrícia e Rebecca no vôlei de praia. As brasileiras enfrentaram as quenianas Makokha a Khadambi e venceram por 2 sets a 0 (21/15 - 21/9) no Shiokase Park.

Ana Patrícia e Rebecca estreiam com fácil vitória por 2 a 0
Ana Patrícia e Rebecca estreiam com fácil vitória por 2 a 0
Foto: John Sibley

200m livre

O Brasil estará representado na final dos 200m livre nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Terceiro na bateria que disputou, Fernando Scheffer garantiu vaga na decisão da prova ao conquistar o oitavo melhor tempo no geral, o último que assegura classificação à disputa pelo pódio, nas eliminatórias deste domingo à noite. A prova que define os medalhistas ocorre na próxima segunda-feira, no Centro Aquático de Tóquio, às 22h43 (de Brasília).

Fernando Scheffer está classificado para a final dos 200m livre na Olimpíada de Tóquio (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)
Fernando Scheffer está classificado para a final dos 200m livre na Olimpíada de Tóquio (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)
Foto: LANCE!

Melhor tempo de Leonardo de Deus

O brasileiro Leonardo de Deus tirou onda nas piscinas de Tóquio. O nadador se classificou para a semifinal dos 200m borboleta, na manhã desta segunda-feira, e fez o melhor tempo da sua carreira. Ele fez o terceiro melhor tempo geral.

Último na natação

Na noite deste domingo, o Brasil, representado por Breno Correia, Pedro Spajari, Gabriel Santos e Marcelo Chierighini, disputou a final do revezamento 4x100m da natação masculina nos Jogos Olímpicos de Tóquio e encerrou a prova na oitava e última posição. O ouro ficou para o time dos Estados Unidos.

Taekwondo

O Brasil perdeu a chance de somar mais uma medalha no ranking dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nesta segunda-feira, a brasileira Milena Titoneli perdeu para a Ruth Gbagbi, da Costa do Marfim, por 12 a 8 no taekwondo feminino até 67 kg.

Milena Titoneli perdeu para Ruth Gbagbi, da Costa do Marfim, na disputa do bronze na manhã desta segunda-feira Murad Sezer/Reuters
Milena Titoneli perdeu para Ruth Gbagbi, da Costa do Marfim, na disputa do bronze na manhã desta segunda-feira Murad Sezer/Reuters
Foto: Murad Sezer / Reuters

Scheidt

Maior medalhista da história do Brasil em Jogos Olímpicos, Robert Scheidt melhorou os números nesta segunda-feira na classe laser da vela nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em Enoshima, o velejador brasileiro ficou em quarto na terceira regata, ocupando a oitava posição na classificação geral até aqui.

Robert Scheidt melhorou desempenho nesta segunda-feira na vela (Foto: Jesus Renedo/SAILING ENERGY)
Robert Scheidt melhorou desempenho nesta segunda-feira na vela (Foto: Jesus Renedo/SAILING ENERGY)
Foto: LANCE!

Mountain bike

Na madrugada desta segunda-feira, o brasileiro Henrique Avancini terminou a prova de mountain bike cross-country nos Jogos Olímpicos de Tóquio na 13ª posição. Esse foi o melhor resultado do Brasil na história da modalidade dos Jogos Olímpicos.

Henrique Avancini termina a prova de Cross Country Olímpico (XCO) em 13º nesta segunda-feira Reprodução Twitter @timebrasil
Henrique Avancini termina a prova de Cross Country Olímpico (XCO) em 13º nesta segunda-feira Reprodução Twitter @timebrasil
Foto: @timebrasil / Reprodução Twitter

Futebol feminino

Nesta segunda-feira, Pia Sundhage, treinadora da Seleção Brasileira feminina, defendeu a goleira Bárbara em entrevista coletiva. Na última rodada dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a equipe empatou com a Holanda por 3 a 3, e a arqueira falhou em um dos gols sofridos. Apesar disso, Pia garantiu que Bárbara seguirá como titular na Seleção nesta terça-feira contra Zâmbia.

Bárbara falhou contra a Holanda, mas será mantida de titular na terça-feira contra Zâmbia Sam Robles CBF
Bárbara falhou contra a Holanda, mas será mantida de titular na terça-feira contra Zâmbia Sam Robles CBF
Foto: Sam Robles / CBF

Badminton

O brasileiro Ygor Coelho teve uma estreia positiva no torneio individual de badminton dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nesta segunda-feira, o carioca, de 24 anos, superou Georges Julien Paul, das Ilhas Maurício, por 2 sets a 0.

Ygor Coelho estreou com vitória no torneio de badminton no Japão Reprodução Twitter/@timebrasil
Ygor Coelho estreou com vitória no torneio de badminton no Japão Reprodução Twitter/@timebrasil
Foto: @timebrasil / Reprodução Twitter

Badminton 2

Fabiana da Silva apresentou muita garra, mas foi derrotada na estreia da disputa do torneio de simples de badminton dos Jogos Olímpicos. A carioca perdeu nesta segunda-feira da ucraniana Mariya Ulitina. O confronto em Tóquio foi definido por 2 sets a 0. A parciais da partida vencida pela representante europeia foram de 21/14 e 22/20.

Boxe

A brasileira Jucielen Romeu, do boxe, perdeu para a britânica Karris Artingstall, na manhã desta segunda-feira e está eliminada dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O confronto foi válido pelas oitavas de final da categoria leve (54 a 57 kg).

Triatlo

Em sua estreia em uma Olimpíada, o brasileiro Manoel Messias, aos 24 anos, realizou uma ótima competição e completou a prova em 28º lugar, passando na linha de chegada 3min07s após Kristian Blummenfelt, medalha de ouro. Apesar de um início difícil, ele se recuperou e fez algumas ultrapassagens perto do fim.

Judô

O brasileiro Eduardo Katsuhiro foi eliminado dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na primeira rodada do judô até 73kg, o atleta parou no francês Guillaume Chaine.

Refugiado vive no Brasil

Um dos 29 atletas que integram o time de refugiados nos Jogos Olímpicos de Tóquio é quase brasileiro. Popole Misenga, de 29 anos, sobreviveu à segunda guerra do Congo que durou cinco anos e deixou 6 milhões de mortos, inclusive sua mãe, conseguiu se destacar no judô desde pequeno, apesar das dificuldades. Ele vive no Brasil desde 2013, quando pediu asilo político depois de sofrer abusos físicos e psicológicos de seus treinadores. "Me separei dos meus irmãos durante a guerra. Vi muitos mortos e crianças largadas na rua. Eram bombas para todo o lado", relata o atleta ao Estadão. Na época do conflito em seu país, ele tinha nove anos.

Vivendo no Brasil, judoca congolês Popole Misenga vai disputar a Olimpíada pela equipe de refugiados
Vivendo no Brasil, judoca congolês Popole Misenga vai disputar a Olimpíada pela equipe de refugiados
Foto: Divulgação/IJF / Estadão Conteúdo

Esgrima

Guilherme Toldo não conseguiu avançar às fases decisivas da disputa do florete individual da esgrima nos Jogos Olímpicos. O brasileiro foi derrotado na estreia por 15 a 10 diante do japonês Toshiya Saito.

Guilherme Toldo é derrotado nos Jogos Olímpicos de Tóquio Reprodução Twitter/@timebrasil
Guilherme Toldo é derrotado nos Jogos Olímpicos de Tóquio Reprodução Twitter/@timebrasil
Foto: @timebrasil / Reprodução Twitter

Handebol masculino é derrotado

O Brasil perdeu para a França por 34 a 29, nesta noite de domingo (pelo horário de Brasília) e manhã de segunda-feira no Japão, em confronto válido pela segunda rodada do handebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Seleção masculina de handebol perde para a França, mas continua na disputa
Seleção masculina de handebol perde para a França, mas continua na disputa
Foto: cms / cms

Acusado de homofobia

Vítima de racismo em caso envolvendo o atleta olímpico Arthur Nory, Ângelo Assumpção - sem clube desde que denunciou o episódio, é acusado de homofobia por Gabriel Alves, de 17 anos.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade