PUBLICIDADE
Logo do

Cruzeiros › Destinos

Veja roteiros alternativos na escala de cruzeiro no Rio

Cidade Maravilhosa tem atrações além dos pontos turísticos famosos

26 ago 2015 09h31
| atualizado às 13h43
ver comentários
Publicidade

É quase impossível não ser clichê ao escolher fazer uma escala de cruzeiro no Rio de Janeiro. Praticamente todas as excursões oferecem passeios pelos cartões-postais mais famosos da Cidade Maravilhosa: Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, Copacabana, Ipanema, Maracanã...

Mas se você já foi ao Rio certamente conhece os clássicos. Que tal então fazer algo diferente em uma escala de cruzeiros e conhecer aqueles lugares que, apesar de turísticos, não fazem parte dos pacotes de excursões mais comuns? Você pode fazer seu roteiro. Só é preciso lembrar o horário de partida do cruzeiro e se programar para chegar a tempo de embarcar para partir.

Parque Lage – Esse é um dos mais belos pontos do Rio de Janeiro, e muito próximo ao Corcovado. Localizado no Jardim Botânico, é um paraíso de Mata Atlântica com entrada gratuita, áreas de piquenique, cafés, lagos, jardins, praça e belos prédios onde funciona a Escola de Artes Visuais. Nele também há trilhas, uma delas que dá acesso ao Cristo. No entanto, ela é uma das mais cansativas da cidade e não é recomendada para quem está sem preparo físico ou com pouco tempo.

Praia de Grumari – As excursões de cruzeiros no Rio não costumam incluir a Barra da Tijuca, já que o bairro fica distante do porto onde os navios atracam. No entanto, quem quiser se arriscar e ir até o bairro pode aproveitar uma das mais belas e reservadas praias do Rio, Grumari. Ela fica no bairro menos populoso da cidade justamente por ter uma grande área de orla e é belíssima. Mas, para quem está em cruzeiro, é preciso ficar atento: em condições ideais de trânsito leva-se pelo menos 1 hora e meia para chegar nela de carro a partir do porto, e o mesmo tempo para a volta.

Museu Nacional de Belas Artes – Se você gosta de passar algumas horas do seu dia apreciando grandes obras artísticas, o Museu Nacional de Belas Artes é uma boa atração no Centro do Rio. Um dos mais importantes museus do país, nele estão algumas das obras mais representativas da arte brasileira, entre elas a tela Batalha do Avaí, de Pedro Américo, finalizada em 1877 e que tem 6 metros de altura por 11 metros de largura. O legal de visitar o Museu é que ele fica ao lado de outros prédios históricos do Rio: a Biblioteca Nacional, a mais importante do Brasil, e o imponente Theatro Municipal.

Lapa – Um dos bairros mais boêmios da cidade, a Lapa até faz parte de algumas excursões, mas a passagem por ela costuma ser rápida. Quando o cruzeiro é de pernoite na cidade, vale a pena deixar o passeio programado e aproveitar a noite pelas ruas do bairro, seja nas banquinhas de lanches e bebidas que ficam na frente dos famosos Arcos da Lapa, seja nos bares tradicionais da região.

Apesar de distante do Centro, a praia de Grumari é ótima atração no Rio
Apesar de distante do Centro, a praia de Grumari é ótima atração no Rio
Foto: Alexandre Macieira/Riotur/Divulgação

Santa Tereza – Um dos bairros mais charmosos do Centro da cidade, Santa Tereza às vezes fica esquecido dos turistas. Mas vale a pena encarar as ladeiras de paralelepípedos do bairro para ter a vista privilegiada de partes do Rio como a Zona Sul, a Lapa, Glória e Catete. No bairro chamam atenção as casas antigas, do século XIX até os anos 1940. E recentemente uma das atrações mais legais da região voltou a operar em regime de testes: o bondinho, um dos passeios mais tradicionais.

Praça São Salvador – Aí está outro lugar para quem gosta de festa. A Praça São Salvador, no bairro de Laranjeiras, tem uma programação cultura intensa, com apresentações de chorinho, samba e outros estilos musicais, tanto nas noites de sexta e sábado, quanto nas manhãs de domingo. E o melhor, de graça. Pra quem puder passar uma noite na cidade e quiser algo informal, a São Salvador é uma boa pedida, com bares no entorno e barraquinhas de venda de bebidas.

Samba na Pedra do Sal – Localizada no Morro da Conceição, na zona portuária da cidade, a Pedra do Sal é um ponto histórico do Rio de Janeiro, especialmente para a comunidade afro-brasileira da cidade. Além de sua importância histórica, na Pedra do Sal são realizadas rodas de samba nas noites de segundas e sextas-feiras, que são muito frequentadas por moradores e turistas.

Feira de São Cristóvão – Para quem gosta de cultura brasileira, a Feira de São Cristóvão é um prato cheio. Localizada no bairro homônimo, tem acesso fácil para quem desembarca de cruzeiros no Rio. Aberta de terça a domingo e com entrada franca no meio da semana, nela há diversas bancas que comercializam produtos do Nordeste do Brasil, restaurantes típicos da região e shows de forró, baião e outros ritmos.

Conheça o cruzeiro que será novidade na próxima temporada Conheça o cruzeiro que será novidade na próxima temporada

 

 

Fonte: Canarinho Press
Publicidade
Publicidade