PUBLICIDADE
Logo do

Cruzeiros › Destinos

O que fazer e curtir na cosmopolita e tradicional Xangai

Cidade chinesa é porto de escala e partida de cruzeiros na Ásia, um dos mercados mais promissores para esse estilo de turismo

5 ago 2015 13h00
ver comentários
Publicidade

Conhecida como a Paris do Oriente, Xangai está entre as cidades cosmopolitas da China. Fundada no século X, com toda a carga cultural de um país milenar - dezenas de templos dedicados ao taoismo e ao budismo – Xangai se integra muito bem a sua face oriental. 

Esse lado que permite comparações com o Ocidente é resultado do estabelecimento de missões comerciais estrangeiras por lá que construíram edifícios em diferentes estilos europeus no Bund, região à margem do rio Huangpu. Xangai tem um dos portos mais movimentados do mundo é ponto de partida e escala de navios de cruzeiros na Ásia, um dos mercados mais promissores para esse estilo de turismo.
 
O roteiro básico pela cidade passa pelo Bund. Pode ser de dia, mas a noite o impacto é maior. A ideia é admirar a potente iluminação noturna dos arranha-céus e torres no horizonte. Caminhar pelo calçadão às margens do rio Huangpu é um ótimo passeio. É uma viagem pela história da arquitetura e a expansão da cidade. Não deixe também de visitar um dos melhores museus da China, o Shangai Museum.

Não perca 

Yuyuan Garden
Construído durante a dinastia Ming há cerca de 400 anos, o jardim Yuyuan é considerado o mais bonito do Sudeste da China. Mesmo após passar por diversas renovações ao longo dos anos, é uma das mais importantes relíquias chinesas. 

Templo budista Longhua
Outra religião muito praticada no país é o budismo, que também conta com muitos templos em Xangai. O mais importante deles é o Longhua, construído em 242 d.C., durante o período dos Três Reinados. Dedicado ao buda Maitreya, ele se destaca por ter entre seus sinos a última reminiscência dos oito cenários da cidade antiga. 

Templos antigos e prédios modernos são atração em Xangai
Templos antigos e prédios modernos são atração em Xangai
Foto: feiyuezhangjie/Shutterstock

Bund
O Bund é um paraíso para quem gosta de arquitetura. Na região, uma das mais conhecidas de Xangai, estão dezenas de construções históricas alinhadas ao rio Huangpu e com estilos como romanesco, gótico, renascentista, barroco, neoclássico e art decó. 

Ponte Waibaidu
Considerada um símbolo de Xangai, a ponte Waibaidu também fica no Bund e já foi a maior e mais imponente da cidade. Construída em 1855, originalmente em madeira, foi reconstruída em aço e ferro em 1907. - Crédito: Songquan Deng/Shutterstock

Shanghai World Financial Center
Xangai também tem construções modernas que valem ser visitadas. É o caso do prédio financeiro Shangai World Finacial Center, inaugurado em 2008 e um dos mais altos do mundo, com 492 metros de altura. Na torre é possível visitar três pontos de observação. Além de ser um prédio corporativo, com salas comerciais, centros de conferência e lojas, ele conta com um hotel com 174 apartamentos. - Crédito: sevenke/Shutterstock

Century Park
Com cerca de 140 hectares e uma mistura de arquitetura ocidental e oriental, o Century Park é o maior e um dos mais bonitos parques de Xangai. O local reúne palco para shows e jardins  em estilos britânico, japonês e chinês. É possível alugar bicicletas ou carrinhos a pedal para passear pela região. Próximo ao parque está o Shanghai Science and Technology Museum. - Crédito: Sunshinepig/Shutterstoc

Hora do almoço 
Xangai está entre os melhores lugares da China quando o assunto é gastronomia. As opções não são restritas somente à culinária chinesa, presente em barraquinhas de rua e restaurantes. Mas os melhores chefs locais e estrangeiros estão sempre renovando os cardápios para fascinar os clientes. A região do Bund concentra muitos bares e restaurantes badalados. A dica é perder-se por lá e experimentar o que der vontade, de comida chinesa à cozinha internacional. 

Melhor souvenir
Para quem gosta de compras, Xangai também reserva surpresas. Entre os melhores lugares para garimpar preciosidades e souvenirs está o Dongtai Road Antique Market, famoso pelo comércio de artigos em porcelana, peças feitas com jade, bronze e madeira, pinturas e antiguidades. 

Veja roteiros:

4 noites - Cruzeiro a bordo do Quantum of the Seas, da Royal Caribbean International, com partida de Xangai em 10 de janeiro de 2016 e escala em Fukuoka, no Japão. Cabines a partir de R$ 1.974 por pessoa, mais taxas.

16 noites - Cruzeiro a bordo do Azamara Quest, da Azamara Club Cruises, com partida de Osaka, no Japão, em 17 de março de 2016. Escalas em Hiroshima, no Japão, Xangai e Hong Kong, na China, Ho Chi Minh, no Vietnã, e Singapura. Cabines a partir de US$ 5.299 (R$ 17.037,34) por pessoa, mais taxas.

Veja 50 cruzeiros temáticos e saiba qual é o ideal para você Veja 50 cruzeiros temáticos e saiba qual é o ideal para você

Fonte: Canarinho Press
Publicidade
Publicidade