PUBLICIDADE

Justiça do Egito congela bens de 14 dirigentes islamitas

14 jul 2013 12h43
| atualizado às 13h13
ver comentários
Publicidade

A justiça egípcia decidiu congelar neste domingo os bens de 14 lideranças islamitas, incluindo Mohamed Badie, guia supremo da Irmandade Muçulmana, movimento ao qual pertence o presidente deposto Mohamed Mursi, indicaram fontes judiciais.

Esta decisão do procurador-geral Hicham Barakat atinge nove dirigentes da Irmandade Muçulmana, indicaram essas fontes. Ela foi tomada como parte de uma investigação a respeito de vários confrontos sangrentos, registrados principalmente no dia 8 de julho, que causaram a morte de 53 pessoas no Cairo.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade