PUBLICIDADE

Adolescente se recupera após ser mordida e arrastada por crocodilo: 'Tive muita sorte'

Amelie Osborn-Smith, de 18 anos, conta que seu cérebro ficou acelerado enquanto lutava contra o réptil na Zâmbia.

6 dez 2021 14h11
| atualizado às 14h17
ver comentários
Publicidade
Osborn-Smith estava praticando rafting perto das Cataratas Vitória
Osborn-Smith estava praticando rafting perto das Cataratas Vitória
Foto: AFP / BBC News Brasil

Uma adolescente britânica ficou gravemente ferida quando um crocodilo agarrou sua perna e tentou arrastá-la para debaixo d'água na Zâmbia, no sul da África.

Amelie Osborn-Smith, de 18 anos, estava praticando rafting no Rio Zambeze, próximo às Cataratas Vitória, quando o animal a atacou na última terça-feira (30/11).

A jovem está estável, mas sofre "frequentes flashbacks e pesadelos", segundo informou a família em comunicado.

Ela está sendo repatriada para a unidade de trauma de um hospital universitário em Londres.

Ainda de acordo com a família, o custo do voo de volta para o Reino Unido e do tratamento médico está sendo coberto pelo seguro.

O pai da adolescente, Brent Osborn-Smith, contou que a filha, junto aos amigos, conseguiu lutar contra o crocodilo depois que ele "tentou arrastá-la para baixo com um característico 'giro mortal', a fim de subjugar sua presa".

Segundo ele, a parte inferior da perna dela ficou gravemente ferida, assim como o pé direito — a jovem ainda sofreu um deslocamento no quadril.

Em vídeo divulgado pelo hospital onde Osborn-Smith estava sendo tratada na Zâmbia, a adolescente descreveu sua provação, dizendo: "Você realmente não pensa numa situação assim."

"As pessoas dizem que você vê sua vida passando diante de seus olhos, mas não, você apenas pensa: 'Como faço para sair dessa situação?'"

"Seu cérebro simplesmente fica acelerado. Eu tive muita, muita sorte."

A jovem acrescentou que o incidente não a impediria de retornar à Zâmbia no futuro.

"Posso ver agora que a vida pode acabar muito rápido."

"Parece clichê, mas se você vai viver pensando que vai se arrepender de tudo, você nunca vai ter uma vida plena."

"Acho que você deve fazer tudo enquanto pode, e não deve deixar um incidente te impedir."

A Bundu Rafting, empresa que organizou o passeio de rafting, se posicionou em um comunicado sobre o incidente:

"O que aconteceu com a Srta. Osborn-Smith foi um acidente infeliz — o primeiro desse tipo a ocorrer com a Bundu Rafting.

"O bem-estar e a rápida recuperação da Srta. Osborn-Smith são nossa principal prioridade, e continuarão sendo até que ela receba alta do hospital."

O pai da jovem havia elogiado anteriormente o "raciocínio rápido e a intervenção de todos que estavam a bordo".

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade