PUBLICIDADE

Equipes de resgate cavam a um metro de garoto preso em poço

Garoto está preso há cinco dias em buraco no Marrocos

5 fev 2022 13h52
| atualizado às 14h44
ver comentários
Publicidade

Equipes de resgate cavaram neste sábado a um metro de distância de um garoto preso há cinco dias em um poço no Marrocos, uma operação delicada e perigosa que está sendo prejudicada adiada por pedras e perigo de deslizamentos de terra.

Operação de resgate para retirar menino de 5 anos que caiu dentro de poço no Marrocos
Operação de resgate para retirar menino de 5 anos que caiu dentro de poço no Marrocos
Foto: AL3OMK.COM/via REUTERS

Operadores de escavadeiras mecânicas tentam resgatar a criança de cinco anos, Raman Awram, que caiu no poço de 32 metros de profundidade perto de Chefchaouen na terça-feira.

"Esperamos não encontrar pedras", afirmou o líder da equipe de resgate Abdelhadi Thamrani a repórteres mais cedo neste sábado, quando ainda havia muitos metros pela frente.

A TV estatal depois publicou que socorristas estavam a 90 centímetros de Rayan e definiram sua localização do túnel de acesso que cavavam de uma trincheira aberta no morro.

Thamrani disse ser difícil determinar a condição de saúde da criança porque uma câmera enviada para o fundo do poço a mostrava deitada de lado, mas que esperava resgatá-lo vivo.

Também não está claro quanto tempo a escavação levará devido às dificuldades com pedras e risco de deslizamentos, disse.  

Imagens na imprensa local mostraram Rayan encolhido no fundo do poço desativado, mais estreito na descida, de 45 centímetros de largura no topo, impedindo que socorristas descessem.

Na sexta-feira, eles começaram a escavar um túnel horizontal na direção da criança, às vezes recebendo ordens de se retirarem para que a terra fosse estabilizada. O trabalho ficou mais difícil à medida em que encontraram pedras entre a trincheira e o poço, afirmou uma testemunha.

Os socorristas colocaram tubos de concreto e aço no túnel, enquanto cavavam para permitir que Rayan fosse puxado de forma segura.

"As pessoas que nos amam não estão poupando esforços para salvar meu filho", disse o pai da criança, com uma voz cansada e quase inaudível, enquanto assistia aos socorristas trabalharem.

"Rezamos para que este seja o dia em que ele será resgatado", disse.

Um parente masculino do garoto disse à Reuters TV que a família percebeu pela primeira vez que ele havia ficado preso quando ouviram um choro abafado e desceram um celular com a luz e a câmera ligadas para localizá-lo.

"Ele pedia 'me levantem'", disse o parente.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade