PUBLICIDADE

Em entrevista, Ana Hickmann acusa Alexandre Correa de agressão e fraude

Apresentadora revelou que vivia uma relação tóxica e acusou o marido, Alexandre Correa, de dilapidar seu patrimônio e falsificar assinaturas

27 nov 2023 - 01h24
(atualizado às 09h44)
Compartilhar
Exibir comentários
"Existe uma grande investigação de fraude, desvio, falsidade ideológica", afirmou Ana Hickmann
"Existe uma grande investigação de fraude, desvio, falsidade ideológica", afirmou Ana Hickmann
Foto: X/Domingo Espetacular / Pipoca Moderna

Em uma entrevista longa e forte ao "Domingo Espetacular", a apresentadora Ana Hickmann revelou que vivia uma relação tóxica e acusou o marido, Alexandre Correa, de dilapidar seu patrimônio e falsificar assinaturas. "Existe uma grande investigação de fraude, desvio, falsidade ideológica", afirmou Ana. Ela também anunciou que entrou com pedido de divórcio litigioso na última quarta-feira (22/11).

Mesmo afirmando que ainda não pode dar detalhes, ela revelou à Carolina Ferraz que encontrou documentos, cheques e operações "lícitas e ilícitas", além de assinaturas "que eu tenho certeza que não são minhas", e confirmou que o motivo da briga que terminou em agressão no último dia 11 foi dinheiro.

Ana Hickmann: tudo sobre o caso da apresentadora Ana Hickmann: tudo sobre o caso da apresentadora

Dívida milionária

Ana contou que, pela vida confortável, com um bom patrimônio, desconhecia que a situação financeira de suas empresas não era boa. Alexandre sempre foi seu empresário, responsável até por sua agenda pessoal, e responsável pelas finanças da família e das empresas. "Eu confiava 100% nele".

Ela confessou que não sabe qual o tamanho exato da dívida - seriam pelo menos 46 processos de execução, que cobram R$ 14,6 milhões, segundo o banco Safra. "Não faço a menor ideia, porque ainda não cheguei no fundo", disse. Apesar de estar sendo procurada por oficiais de Justiça desde junho, a apresentadora do "Hoje em Dia" só tomou conta da gravidade das finanças na semana da agressão.

"Quando aquilo saiu [primeiras notícias sobre cobranças de banco], aquilo me machucou muito, eu senti muita vergonha, eu trabalhei a minha vida toda, eu vim do nada, vim da roça, eu construí isso tudo, eu nunca devi pra ninguém, e agora estou devendo pra banco?"

Ana afirmou que questionou o marido sobre a venda de imóveis para pagar as dívidas. "Só que eu comecei a achar mais coisas, e foi aí que ele não gostou, e foi aí que eu mexi onde não devia", disse.

Carolina Ferraz quis saber detalhes. Foi quando disse: "Eu ainda não posso entrar em detalhes, porque a investigação toda está correndo sob sigilo. O que posso dizer é que na quinta-feira que antecedeu essa situação toda, essa agressão dentro da minha casa, eu encontrei documentos, encontrei cheques, encontrei muita coisa que… algumas, quando eu olhei, eu não consegui identificar, pra que serviam, se eram lícitas ou ilícitas, assinaturas que eu tenho certeza que não são minhas, valores que eu me deparei e falei: 'Não é possível, se isso aqui passou por aqui, por que tudo isso está acontecendo, e aonde está isso?"

Ao ver que uma empresa que quase não tinha custos e que faturava alto, a Hickmann Serviços, que cuida de sua imagem, era responsável pela maioria das dívidas, ela se mostrou inconformada. "Eu dei poder a esse canalha, eu dei poder a esse agressor."

A noite da agressão

Ela contou que confrontou o marido na noite da agressão: "Naquele sábado [dia 11] eu olhei pra ele e falei: 'Pare de mentir para o nosso filho, para de mentir pra mim, eu não aguento mais isso. Pelo amor de Deus, fala a verdade, o que está acontecendo?'. E foi assim que tudo isso aconteceu."

"Difícil reviver algumas coisas, mas agora dá para falar sem chorar, já chorei muito, já gastei todo o meu estoque de lágrimas. Eu não achei que iria ter uma montanha russa de emoções. Minha vida tem sido de provações há bastante tempo. Naquele dia 11, sábado, eu estava tendo uma conversa com meu filho na cozinha sobre algumas mudanças que aconteceriam na nossa vida com relação a nossa casa, coisas que ele está acostumado. A gente sempre teve uma conversa aberta. Por causa dessa conversa e outras coisas que aconteceram antes, eu comecei a ser achincalhada pelo Alexandre. Começamos com a briga verbal e terminou com o jeito como o Brasil descobriu", disse ela.

"Ele [Alexandre] começou a reclamar de novo que eu não tinha direito de falar assim com nosso filho, que não íamos perder nada, que não íamos mudar de casa. Falou que eu era uma louca. Foi exatamente por esse motivo de admitir os problemas que ele não gostou. A briga começou a ficar mais acalorada. Meu filho começou a gritar. Essas brigas eram constantes dentro de casa", continuou. "Ele falava: 'Sua mãe está mentindo, ela é louca'. Eu falei: 'Para de mentir'. Aí começou a esquentar. Foi aí que eu pedi para essa pessoa [nossa funcionária] para levá-lo para a parte de trás de casa", explicou Ana, referindo-se ao momento em que tirou o filho de cena.

"O Alexandre começou a gritar, me chamando de louca. Do jeito que ele veio para cima, eu falei: 'Você vai me bater?'. Quando eu falei isso, a feição dele mudou totalmente. Ele veio me dar uma cabeçada, ele não me acertou porque eu me esquivei".

Ela contou que pegou o celular e disse: "Se você vier pra cima de mim, eu vou chamar a polícia. Falei isso uma, duas, três vezes". Ela diz que, então, ele a agarrou com força. "Comecei a gritar mesmo porque ele não me soltava. Consegui me desvencilhar e fui pra cozinha. Eu queria me trancar na cozinha, porque fiquei com medo dele, com muito medo".

Nesse momento, o empresário segurou a porta do local e eles travaram uma luta, "ele tentando segurar aberta e eu tentando fechar". "Quando ele viu que não ia conseguir, que eu não ia largar, ele pega essa porta e bate com toda a força na mão que eu tava segurando o celular. Ele fecha a porta nessa parte do meu cotovelo [mostra a altura da metade do braço]. Eu tava com a adrenalina ali, com o sangue quente tão forte, que na hora eu não senti dor", explicou.

Graças aos cachorros, que avançaram em Alexandre, ela conseguiu fechar a porta e se trancar. "Sentei na mesa e já não mexia mais meu braço, ficou bem inchado", descreveu. Então começou a ligar para a polícia. Alexandre gritou para ela largar o telefone e ameaçou pular a janela para arrancá-lo de sua mão. "Ele só parou quando eu liguei 190. Foram três toques. A policial atendeu do outro lado", relatou. "Ainda bem que existe 190, porque se eu não tivesse ligado ele teria passado aquela janela e eu não sei o que teria acontecido".

Relação tóxica

Na conversa, Ana contou que esta não foi a primeira vez que Alexandre Correa tinha gritado com ela. "Eu tentei me livrar da relação algumas vezes. As pessoas que estão ao teu redor são convencidas a dizer que você tá errada, que você que tá desequilibrada, trabalhando demais, tá cansada: 'ele está só te protegendo'. Ouvia muito isso. Ele sempre teve o temperamento muito difícil. Explosivo, agressivo. Nunca tinha sido físico comigo, mas agressividade ao falar comigo? Nossa! Preconceituoso pra caramba. Eu acabei me acostumando a ouvir muitas coisas e as pessoas que estavam ao nosso redor também, mas no final do ano passado começou a ficar pior", relembrou.

Ela confessou ter vivido uma relação tóxica nos 25 anos que esteve casada com o empresário, revelando brincadeiras feitas por ele sobre sua aparência, que tinham um tom de preconceito. "Ele falava: 'Por que você não está se cuidando? Você está gorda, ninguém vai te querer velha'. Ele controlava a minha agenda para qualquer coisa, não só trabalhos, dia de academia, médico. Estava me perseguindo na parte de cirurgia plástica, dizia que eu tinha que fazer isso", entregou.

Então, ela começou a perceber que o marido escondia algo dela. "Eu fui tentar entender o que estava rolando, mas ele não deixava transparecer o que era. Eu preciso saber o que estava acontecendo. Foi onde eu comecei a me deparar com grandes mentiras. Mas ele falava que estava tudo bem", disse ela.

Ana também se emocionou ao lembrar de agressões que presenciou em sua casa quando era criança. Ela revelou que seu pai era um homem violento e que viu a mãe apanhar com frequência.

"O meu pai era um agressor, meu pai bateu muito na minha mãe, carreguei minha mãe algumas vezes para o hospital. Por isso eu jurei que nenhum homem me tocaria para fazer isso. Só que eu me permiti ser abusada de outra forma", lamentou.

"A gente não precisa ser mulher de malandro. Ele [Alexandre] me afastou de tudo e de todos. Ele me colocou dentro de uma redoma, de forma que ele podia fazer o que ele queria. Ele achava engraçado. Ainda bem que Deus me deu coragem", acrescentou ela em outro trecho.

 

Marido rebate acusações

Após tomar conhecimento sobre as falas de esposa, Alexandre Correa concedeu uma entrevista à revista Quem onde rebateu a apresentadora. Ele afirmou que ela havia bebido demais no dia em que os dois brigaram e ainda sugeriu que ela está inventando mentiras para prejudicá-lo.

"Eu não bebo há cinco anos. Mas quem bebe sabe que ingerir uma garrafa de vinho tinto a um calor de 40°C normal você não fica. E a Ana, toda vez que faz ingestão de álcool, nos últimos tempos, se tornou extremamente agressiva comigo na frente de todo mundo. Eu já fui, incontáveis vezes, humilhado por Ana Hickmann após ela fazer ingestão de álcool".

"Eu não prensei ela com mão, eu não pressionei ela. O que houve foi uma discussão, em que ela adotou um perfil extremamente agressivo, coercitivo, de palavras absolutamente que me jogaram no fundo do lixo, como de costume ela fazia nas discussões, e o que houve foi que ela ameaçou ligar, disse que ia ligar para a polícia", continuou.

O empresário afirmou que eles já dormiam em quartos separados há cinco meses. Mas não falou da dívida. Reclamou de Ana por trazer o assunto na hora do almoço, diante do filho.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade