PUBLICIDADE

Ana Hickmann fala sobre divórcio e reação do filho após agressão: 'Chora muito'

Em uma entrevista chocante ao 'Domingo Espetacular', Ana Hickmann fala sobre a demora para se pronunciar e pedido de divórcio

27 nov 2023 - 08h13
(atualizado às 09h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Ana Hickmann. Reprodução/Record TV
Ana Hickmann. Reprodução/Record TV
Foto: Márcia Piovesan

Após ser agredida por Alexandre Correa, a apresentadora Ana Hickmann decidiu colocar um fim em seu casamento e contou detalhes em uma entrevista chocante ao 'Domingo Espetacular', da Record TV. Na conversa, a mãe do Alezinho fala sobre o pedido de divórcio e detalha como o filho está lidando com tudo o que aconteceu na família.

"Muita gente achou que eu estava quieta porque ia voltar atrás. Dei entrada pela Lei Maria da Penha. Eu cansei de dar notícia sobre isso, a lei está aí para nos proteger. Com a lei o divórcio sai muito mais rápido", disse a apresentadora.

Ana Hickmann: tudo sobre o caso da apresentadora Ana Hickmann: tudo sobre o caso da apresentadora

Em seguida, ela falou sobre o filho que, no dia da agressão, presenciou toda a briga dos pais. "Ele chora muito. Mas não vou falar nada pra ele, porque quero que ele tire suas próprias conclusões e não tenha as mesmas feridas que eu carrego. Ele sabe que o pai e a mãe não podem mais ficar juntos. Não era assim que eu tinha imaginado a minha família", lamentou.

Relacionamento tóxico

Ainda mais, na entrevista, Ana Hickmann confirmou que a agressão ultrapassou o limite do que aguentava na relação, que já era bastante tóxica. No desabafo, ela até confessa que tentou colocar um fim antes de chegar nesse ponto, mas acabou sendo desencorajada por pessoas próximas.

"Minha relação já era tóxica e eu tentei me desvencilhar várias vezes. Mas as pessoas que estão ao seu redor são convencidas a dizer que você está errada, que você está desequilibrada, cansada, trabalhando demais. Ele sempre foi explosivo, com temperamento difícil. Nunca tinha sido físico comigo, só agressividade na forma de falar. Ele é preconceituoso pra caramba, acabei me acostumando a ouvir algumas coisas, mas no final do ano passado começou a ficar pior", finalizou.

Márcia Piovesan
Compartilhar
Publicidade
Publicidade