PUBLICIDADE

Groenlândia é destino para quem busca aventuras na natureza

Ilha coberta por geleiras proporciona observação de fenômenos naturais

21 abr 2015 09h32
| atualizado em 27/4/2015 às 17h10
ver comentários
Publicidade

A maior ilha do mundo, a Groenlândia é um local que atrai a atenção pela sua formação, já que 80% de sua área é coberta por geleiras, o que a torna a segunda maior reserva de gelo do mundo, atrás apenas da Antártida. Com uma população de pouco mais de 56 mil pessoas em uma área superior a 2 milhões de quilômetros quadrados, essa nação autônoma do Reino da Dinamarca garante muito contato com a natureza. Confira 9 atrações em uma viagem pela Groenlândia.

Icebergs - A Groenlândia é um dos melhores lugares do mundo para se admirar icebergs. Uma das melhores cidades da região para isso é Ilulissat, que significa justamente icebergs. No fiorde de icebergs da cidade é possível encarar de perto uma quantidade gigantesca dessas estruturas geladas que encantam e assustam ao mesmo tempo.

Aurora Boreal - Um dos mais intrigantes espetáculos da natureza pode ser conferido na Groenlândia. A Aurora Boreal, ou Luzes do Norte, pode ser apreciada na região durante as noites. A melhor época para observar as luzes coloridas noturnas na Groenlândia é entre setembro e abril, especialmente no forte do inverno, quando as noites são mais longas.

Sol da Meia-Noite - Outro fenômeno natural belo e curioso que pode ser apreciado na Groenlândia é o Sol da Meia-Noite. Durante o verão do hemisfério norte, o Ártico passa pelo fenômeno, que faz com que o sol não se ponha e torna as 24 horas do dia claras.

Trenó de cães - Uma tradição desde os povos antigos que habitavam a Groenlândia, os passeios em trenós puxados por cães são outra atração para os turistas que visitam a ilha. Além de ser uma experiência incrível, é também uma forma diferente de conhecer as paisagens geladas locais.

Observação de baleias - Entre os animais encontrados na Groenlândia, um dos mais encantadores são as baleias. Uma atividade popular na ilha é a observação delas, que exige um pouco de paciência do visitante. Mas a espera pode valer a pena quando uma grande baleia jubarte desponta na superfície da água.

Ruínas vikings - Os vikings estiveram na Groenlândia e colonizaram o local por um longo período, e até hoje há marcas perceptíveis dessa civilização na ilha. Em alguns pontos é possível observar ruínas. É o caso dos restos da fazenda construída por Erik, o Vermelho, primeiro viking a se estabelecer no local, que fica em Qassiarsuk, além de igrejas e outras construções.

Águas Termais - Nascentes de águas quentes são comuns em diversos pontos da Groenlândia. No entanto, as únicas usadas como piscinas são as localizadas em Uunartoq, ao sul, e funcionam durante o ano inteiro. As águas termais são consideradas benéficas para uma série de terapias corporais e para a pele.

Museus - Os principais museus da Groenlândia são o Museu Nacional, o Museu de Artes, o Museu das Aeronaves e o Museu de História Nórdica e Culturas Imigrantes. Neles é possível conhecer um pouco da história da região e dos povos que por lá se instalaram
Museus - Os principais museus da Groenlândia são o Museu Nacional, o Museu de Artes, o Museu das Aeronaves e o Museu de História Nórdica e Culturas Imigrantes. Neles é possível conhecer um pouco da história da região e dos povos que por lá se instalaram
Foto: Mads Pihl – Visit Greenland/Divulgação

Museus - Os principais museus da Groenlândia são o Museu Nacional, o Museu de Artes, o Museu das Aeronaves e o Museu de História Nórdica e Culturas Imigrantes. Neles é possível conhecer um pouco da história da região e dos povos que por lá se instalaram.

Mergulho - O mergulho na Groenlândia é um desafio para quem está disposto a enfrentar um ambiente pouco amigável, mas de grande beleza. O primeiro desafio é enfrentar as águas gélidas do ártico. O segundo é a necessidade de total atenção, já que o fundo do mar local exige que o mergulhador não se descuide, e por isso o indicado é que se enfrente o desafio junto com uma pessoa certificada. Quem passa pela experiência, no entanto, tem como recompensa a observação de naufrágios e conhecer o mundo dos icebergs por um ângulo impressionante.

Veja roteiro:
13 dias - Cruzeiro a bordo do MS Fram, da Hurtigruten, com partida de Reykjavík, na Islândia, em 3 de julho de 2015. Escalas em Grundarfjorður, Prins Christian Sund, Nunap Isua, Qaqortoq, Hvalsøy, Igaliku, Itilleq, Qassiarsuk, Narsaq, Nuuk, Sisimiut, Ilulissat, Itilleq e Kangerlussuaq, na Groenlândia. Preços a partir de US$ 6.307 (R$ 20.557,67) por pessoa, mais taxas.

 

Fonte: Canarinho Press
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade