0

A importância da observação para nossa realização

15 fev 2019
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários

A física quântica prova que são os padrões vibracionais de energia que criam a realidade física e que é o olho do observador que constrói essa capacidade de criar, ou seja, a observação é fator predominante para mudarmos nossas vidas, construirmos uma nova realidade. O mundo físico é feito de átomos, tudo o que existe neste mundo, chamado de material, são átomos que possuem vibração e frequências. 

A importância da observação para nossa realização
A importância da observação para nossa realização
Foto: iStock

Os físicos quânticos constataram que 99,9% do átomo, é composto de vazio.

Muita coisa nos escapa em nosso dia a dia, por falta de foco, da incapacidade de observar atentamente. A vida moderna é a grande responsável por essa incapacidade, por conta dos inúmeros estímulos que recebemos diariamente. 

A observação é uma qualidade que deve ser desenvolvida por aqueles que desejam adquirir a capacidade da concentração. Devemos, a partir da observação, exercitar nossos sentidos físicos: tato, visão, paladar, olfato e audição.

Existem alguns exercícios bastante eficazes para desenvolvermos nossa capacidade de concentração.

1. Para desenvolver o sentido da visão:
Observe atentamente alguma coisa, por exemplo, uma maçã. Olhe atentamente para sua forma, sua cor, seus veios, onde bate a luz, onde se forma a sombra, as nuances de cores, os traços, o galho na parte superior da fruta, enfim, olhe profundamente essa fruta. Entre dentro dela, observe-a por dentro, sinta o seu perfume, sinta-se um com a maçã, seja você a maçã.

2. Para desenvolver a audição:
Coloque uma música clássica para ouvir, executada por uma grande orquestra. Ouça-a atentamente. Procure isolar cada instrumento que a orquestra utiliza para a execução da música. Ouça cada instrumento, seja o músico que toca esse instrumento e procure manter sua concentração por toda música. Caso sua atenção fuja, volte a concentrar-se. Faça isso com cada instrumento da orquestra.

3. Para desenvolver o tato:
Pegue um objeto qualquer e o coloque em sua mão fechada. Não olhe para o objeto, mas concentre-se nele, em sua forma, sua temperatura, seus ângulos, pontas e partes arredondadas, sua textura. Pense nesse objeto como se o estivesse enxergando. Em seguida olhe para ele e veja se o que sentiu corresponde ao objeto propriamente dito.

4. Para desenvolver o olfato:
Sempre que se lembrar, feche os olhos e sinta o odor do ambiente que você está. Tente sentir todos os odores, preste atenção a cada um deles; procure isolar cada aroma. Se estiver em um jardim, a experiência pode ser muito gratificante. Procure concentrar-se nos odores, não pense em nada, una-se a esses aromas como se eles fizessem parte de você.

5. Para desenvolver o paladar:
Pegue uma fruta e dê uma mordida. Mastigue lentamente, degustando-a. Feche os olhos e concentre-se em seu sabor. Brinque com os pedaços da fruta em sua boca: coloque sobre e sob a língua, no céu da boca, na ponta e no fundo da língua. Note que, em cada parte da boca, você encontra um sabor diferente para a mesma fruta. Faça isso com qualquer alimento. O despertar de nossas faculdades gustativas nos leva para experiências psicológicas bastante interessantes.

Faça esses exercícios sempre que puder. Exercite a concentração e a observação diariamente, transformando isso em um hábito. Com o tempo, poderá perceber que a falta de concentração e observação não é mais fator de dificuldade em sua vida.

Veja também:

Por que quatis brasileiros estão usando sabonete?



Fonte: Eunice Ferrari
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade