PUBLICIDADE

Acusado de roubo morre de frio após ser amarrado a árvore

A Bolívia registra de dez a 20 casos de linchamentos com morte a cada ano

20 jan 2015 17h14
| atualizado às 17h23
ver comentários
Publicidade

Um homem que teria cometido um roubo dentro de uma casa no departamento boliviano de Chuquisaca (centro-sul) morreu possivelmente por hipotermia depois de ter sido amarrado a uma árvore por moradores da região, informou nesta terça-feira o fiscal departamental, Roberto Ramírez.

Em declarações a rádio Erbol, ele disse que o caso aconteceu no domingo na região de Culpina, onde o homem foi surpreendido roubando uma casa junto a outras duas pessoas que conseguiram escapar.

Depois disso, o indivíduo foi amarrado a uma árvore e agredido pelos moradores, que o deixaram preso no mesmo lugar. Horas mais tarde, policiais conseguiram retirar o corpo do local.

Os linchamentos de supostos criminosos na Bolívia são frequentes e, segundo advertiram especialistas juristas, mostram que no país rege uma pena de morte aplicada por multidões.

A população sempre argumenta que aplica a chamada justiça comunitária indígena, reconhecida na Constituição que rege na Bolívia desde 2009, mas que não estabelece nem ampara a pena de morte ou os castigos físicos.

Autoridades bolivianas e organismos internacionais, entre eles a ONU, mostram preocupação com estes atos que a polícia não consegue conter, já que muitos acontecem em zonas rurais nas quais mal há agentes que possam enfrentar às multidões furiosas.

Segundo organizações de defesa dos direitos humanos, a Bolívia registra de dez a 20 casos de linchamentos com morte a cada ano e um número ainda maior de tentativas.

EFE   
Publicidade
Publicidade