PUBLICIDADE

Nordeste: 5 rotas para economizar com transporte de cargas

12 nov 2015
0comentários
Publicidade

A Região Nordeste experimentou nos últimos anos a maior taxa de crescimento desde o início do século. No entanto, a infraestrutura de transportes não acompanhou esse ritmo de expansão. E a logística da região precisa de melhorias e novas obras para tornar-se mais eficiente, com ganhos de competitividade para a economia regional. É o que mostra estudo feito pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Melhorias nas estradas darão ainda mais eficiência para os caminhões
Melhorias nas estradas darão ainda mais eficiência para os caminhões
Foto: Douglas Aby Saber/ Gilmara Silva dos Santos - ME

“Para (o país) voltar a ser competitivo precisamos de uma malha viária interligada para deslocar qualquer tipo de produto, matéria-prima e grãos”, considera Luiz Vicente Figueira de Mello, especialista em mobilidade urbana e coordenador do curso de Engenharia da Universidade Mackenzie Campinas.

O levantamento da entidade mostra que a conclusão de 83 projetos trariam ganhos significativos para agilizar o fluxo de mercadorias e reduzir custos. Essas obras consolidariam nove grandes rotas para escoar e movimentar a produção do Nordeste, o que tem um custo de R$ 47,8 bilhões por ano. Com R$ 15 bilhões em investimentos até 2020, no entanto, os gastos com o transporte de cargas pode ser reduzido em R$ 3,4 bilhões, ou 7% do total.

Veja a seguir as cinco rotas que precisam de melhorias para garantir mais eficiência no transporte de cargas.

 

1. Cabotagem - Com oito das nove capitais situadas no litoral, o transporte por via marítima entre esses centros econômicos representa opção estratégica para a movimentação de mercadorias a custos menores que em outros modais.

Investimento: R$ 5,7 bilhões
Economia anual: R$ 1,5 bilhão (valor baseado no volume de cargas estimado para 2020)

 

2. Ferrovia Nova Transnordestina: de balsas (MA) a Salgueiro e Pecém (CE) - O trecho ligará a Ferrovia Norte-Sul ao porto de Pecém, passando por importantes regiões agrícolas do sul do Piauí e do Maranhão, impulsionando a movimentação de grãos no porto cearense e economia do interior.

Investimento: R$ 5,7 bilhões
Economia anual: R$ 883,9 milhões (2020)

 

3. Ferrovia de Integração Oeste – Leste (FIOL): De Ilhéus (BA) a Barreiras (BA) - Projeto em fase de construção, a rota ligará importante região agrícola próxima ao oeste baiano para a costa do estado. O projeto se torna mais relevante caso projetos de mineração em seu percurso saiam do papel.

Investimento: R$ 9,9 bilhões
Economia anual: R$ 303,9 milhões (2020)

 

4. BR-020: De Barreiras (BA) e Fortaleza (CE) - A rodovia liga o Centro-Oeste ao litoral cearense, cruzando região produtora de grãos do oeste da Bahia. A maior parte do trecho está em condições regulares e precisa de melhorias para reduzir custos de transporte.

Investimentos: R$ 3,1 bilhões
Economia anual: R$ 1,1 bilhão (2020)

 

5. BR-116: Do Sudeste a Fortaleza (CE) - Importante rota pelo interior do Nordeste, a rodovia precisa de melhorias nas condições de rodagem. Pelo eixo, circulam cargas rodoviárias como veículos, alimentos e bebidas, químicos, granéis e bens de consumos.

Investimento: R$ 3,5 bilhões
Economia anual: R$ 961,9 milhões (2020)

 

Fonte: Gilmara Silva dos Santos - ME
Publicidade
Publicidade