PUBLICIDADE

Uso do celular tira mais reflexo do que a ingestão de álcool

6 nov 2015 09h00
ver comentários
Publicidade

Fazer uma ligação, mandar uma mensagem ou dar uma espiadinha nas redes sociais podem parecer ações inofensivas, mas quando se está no volante, pode aumentar o risco de acidente, já que a falta de atenção dos motoristas durante o uso dos dispositivos pode ser pior aos reflexos do motorista do que a ingestão de álcool.

Estudo do Ministério do Transporte mostra que o uso do celular aumenta em 35% tempo de reação dos motoristas. O percentual é bem superior ao tempo médio de reação de uma pessoa alcoolizada ao volante, que é de 12% na comparação com uma pessoa normal. As informações foram divulgadas pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes).

Pesquisa feita pela CNT/MDA mostra que, mesmo com os perigos, 10% dos motoristas dizem que não conseguem deixar o aparelho enquanto dirigem.

Para o especialista em segurança em Trânsito, Eduardo Biavanti, o relatório acende um sinal de alerta: é preciso aumentar o número de campanhas e também a fiscalização para corrigir o problema e evitar acidentes.

Uso do celular aumenta em 35% tempo de reação dos motoristas
Uso do celular aumenta em 35% tempo de reação dos motoristas
Foto: Oswaldo Corneti / Fotos Públicas (13/02/2015)

“Essa é uma infração prevista no Código de Trânsito, mas que não foi atualizada. A multa é de apenas quatro pontos e R$ 85,13. Isso (o uso do celular no trânsito) tem aumentado o risco de pedestres e ciclistas, mas a penalidade é branda e fraca. Em 2014, foram 300 mil multas por uso de celular no trânsito em São Paulo. Em uma cidade de 5 milhões de habitantes, o número é pequeno e mostra que a fiscalização hoje ainda é insuficiente e branda”, diz ele.

A pesquisa nacional vai de encontro aos números divulgados  internacionalmente. De acordo com estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde), o uso do celular por motoristas aumenta em até oito vezes o risco de acidentes.

O maior problema, segundo o especialista, não é atender ao telefone, mas sim digitar enquanto se dirige. O chamado texting, em inglês, aumenta em até 23 vezes as chances de colisão enquanto se dirige. Nos Estados Unidos, por exemplo, enviar mensagens de texto enquanto dirige é a principal causa de morte de adolescentes (no país, a habilitação pode ser concedida a partir dos 16 anos).

Dados de pesquisa feita pela sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia apontam ainda que se o motorista tirar os olhos da rua por dois segundos, enquanto mexe no celular, dirigindo a uma velocidade média de 50 km/h pode percorrer quase 28 metros.

 

Fonte: Gilmara Silva dos Santos - ME
Publicidade
Publicidade