0
Logo do Figueirense
Foto: Luiz Henrique / Figueirense

Figueirense

Em jogo com protesto da torcida, Figueira perde para o Vila Nova em casa

29 jul 2017
18h27
atualizado às 18h42
  • separator
  • comentários

Na tarde deste domingo, em partida marcada pelo protesto de torcedores, o Figueirense amargou a derrota por 1 a 0 para o Vila Nova, em pleno Orlando Scarpelli, e se complicou ainda mais na Série B do Campeonato Brasileiro.

Figueira e Vila fizeram um primeiro tempo fraco tecnicamente, com poucas chances de gol. Já na segunda etapa, o Vila marcou o único gol da partida, com Moisés. O time da casa até buscou o empate, mas não teve méritos no setor ofensivo.

Com o péssimo resultado, o Figueirense estacionou na 18ª posição. Com 16 pontos, a equipe catarinense ocupa a zona de rebaixamento da Série B. Já o Vila Nova comemora a vitória e a permanência no G4. Com o resultado, o Vila chegou a 29 pontos e assumiu a vice-liderança da competição nacional.

Na próxima rodada, o Figueirense volta a ter uma missão difícil. A equipe recebe a visita do Juventude, atual quinto colocado, em partida que será realizada no dia 01 de agosto. Já o Vila recebe o lanterna Náutico.

Confusão em Florianópolis - Antes da bola rolar na partida entre Figueirense e Vila Nova, cenas lamentáveis foram vistas no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Alguns torcedores do Figueira planejavam uma manifestação contra a equipe, e quando descobriram que o clube não iria entrar no estádio pelo setor destinado ao mandante, se revoltaram e passaram a depredar parte do Orlando Scarpelli.

Com a confusão, o grupo chegou a derrubar um portão que dá acesso ao gramado. Imagens mostram alguns jogadores do Figueirense correndo para o campo afim de se proteger, enquanto torcedores arremessam objetos. Seguranças do Figueira e policiais conseguiram conter os manifestantes.

O jogo - Quando o árbitro Emerson Ferreira apitou o início da partida, as duas equipes demoraram a engrenar. Enquanto o Figueira mantinha mais a bola nos pés, o Vila Nova jogava com cautela e pouco avançava, mantendo duas linhas de marcação no campo defensivo.

O Figueira encontrava dificuldades em buscar o ataque e sofria para marcar o rápido time do Vila Nova, encontrando nas faltas a principal maneira de neutralizar o adversário. Com proposta defensiva, o time goiano apostava nos contra-ataques, mas não conseguiu encaixar nenhum nos primeiros 45 minutos.

Com 0 a 0 no placar, parte da torcida do Figueira vaiou o time ainda no intervalo. Se a partida deixou a desejar na primeira etapa, o segundo tempo voltou com grande emoção. Logo aos dois minutos, o atacante Moisés recebeu a bola fora da área e arriscou um grande chute, acertando o ângulo direito do goleiro do Figueirense a abrindo o placar em Florianópolis.

Com o revés sofrido, o técnico Marcelo Cabo optou por colocar o meia Juliano em campo e tirar o lateral Julinho, deixando o Figueira mais ofensivo. No entanto, o Vila Nova teve mais espaços para o contra-ataque e ficou perto de fazer o segundo gol: Moisés saiu cara a cara com o goleiro Saulo, mas bateu fraco.

O Vila Nova continuou desperdiçando contra-ataques, enquanto o Figueira brigava para empatar a partida. Na melhor chance que teve, acabou mandando para fora. Após chute, a bola desviou em dois jogadores do Vila e acabou tirando tinta da trave esquerda. Fim de jogo e Figueirense vaiado pelos torcedores.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 0 X 1 VILA NOVA

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)

Data: 29 de julho de 2017, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)

Cartões amarelos: Ferreira e Zé Antônio (Figueirense); Gastón Filgueira e Alemão (Vila Nova)

GOLS:

Vila Nova: Moisés aos 03 minutos do segundo tempo

FIGUEIRENSE: Saulo; Bruno Santos, Ferreira, Marquinhos e Julinho (Juliano); Zé Antônio, Dudu Vieira (Ferrugem) e Renan Mota (Luidy); Henan, Robinho e Zé Love

Técnico: Marcelo Cabo

VILA NOVA: Luís Carlos; Maguinho, Wesley Matos, Alemão e Filgueira; PH, Claudinei, Alípio e Alan Mineiro; Mateus Anderson e Moisés

Técnico: Hemerson Maria

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade