PUBLICIDADE

Os 6 melhores segmentos de microfranquias de até R$ 30 mil

Especialista listou os seis melhores segmentos de microfranquias nessa faixa de investimento

28 jan 2023 - 06h10
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

Em 2022, as franquias despontaram como uma grande oportunidade de negócios. Para quem não dispõe de um grande valor para investir, as microfranquias se apresentaram como uma boa oportunidade de negócio. 

Tratam-se de pequenos negócios previamente estruturados e testados, com uma marca reconhecida e estabelecida no mercado. O empreendedor que escolhe uma microfranquia conta com todo o suporte necessário para atingir as metas traçadas. 

Por outro lado, o franqueador é responsável por repassar o know-how sobre a operação e gestão do negócio ― treinamentos, manuais, consultorias etc. Desta forma, as chances de sucesso aumentam exponencialmente.

Mas, quais seriam os melhores segmentos de microfranquias para se investir em 2023? Com ajuda da RZD Franchising, companhia que presta serviços de consultoria para a formatação, expansão e suporte jurídico para redes de franquias, veja a seguir os seis melhores segmentos de microfranquias de até R$ 30 mil para investir em 2023. 

1. Alimentação

O segmento de alimentação é muito representativo no franchising e na economia de uma forma geral. 

“A atuação neste segmento com uma microfranquia com investimento de até R$ 30 mil provavelmente se dará vendendo produtos já finalizados, ou seja, o franqueado não terá produção ou montará uma cozinha, comercializará os produtos já prontos enviados pela franqueadora”, explica Rodrigo Ramiro, diretor de operações na RZD Franchising. 

2. Energia solar

Há um consenso mundial sobre a necessidade de ir em busca cada vez mais de fontes de energias renováveis e neste quesito o Brasil possui uma grande vantagem: incidência solar no território.

“Ainda estamos longe, talvez décadas, de ter a energia solar como a principal matriz energética, por isso existe uma grande oportunidade para negócios de venda de projetos fotovoltaicos para diferentes perfis e portes de clientes seja residencial, comercial, industrial e agro”, diz Ramiro.

3. Cuidadores de Pessoas

“O país está vivenciando o envelhecimento populacional, em um pouco menos de 7 anos devemos ter quase o dobro de idosos no Brasil chegando a quase 50 milhões até 2030 e com isto surgem diversas oportunidades de negócios para as famílias que precisam de ajuda para proporcionar qualidade de vida ao idoso.”

4. Seguros

“O setor de seguros une bons atrativos para ser um negócio sólido e lucrativo, cada vez mais as corretoras e próprias seguradoras estão investindo em transformação digital para tornar as operações fáceis de serem geridas, sem contar o avanço de certos tipos de seguros que até então eram ignorados pela população, seguro de vida é um exemplo”, diz ele.

5. Limpeza Residencial e Comercial

O setor de limpeza, seja do tipo residencial ou comercial, é um mercado bem atrativo, pois conta com uma grande quantidade de clientes que buscam cada vez mais terceirizar esses serviços e sempre se deparam na dificuldade de encontrar profissionais que unem qualidade e profissionalismo.

6. Consultoria para pequenos e médios negócios

É inegável a grande quantidade de pequenos e médios negócios que são iniciados todos os meses no país, porém nem sempre estamos falando de empresários capacitados e experientes.

“As franquias de consultorias de negócios acabam tendo um grande potencial de mercado, principalmente aquelas que possuem o foco de atuação no pequeno e médio empresário que não possuem talvez capital para contratar um consultor de mercado ou até mesmo não sabem quem procurar quando estiverem em um momento de estagnação ou dificuldade”, analisa Ramiro.

É preciso avaliar todos os detalhes

“Ao se decidir ser o dono do próprio negócio atuando com franquia, a pessoa deve sempre avaliar se aquilo que está sendo apresentado pela franqueadora de fato é um modelo de negócio que já foi testado e se realmente tem resultados positivos, esta é a essência do franchising”, diz o especialista. 

“O futuro empreendedor também deve avaliar a estrutura de suporte da franqueadora, o que ele poderá contar como ajuda no dia a dia, saber como será a sua rotina e as atividades que deverá desenvolver e principalmente se identificar com a marca e com o segmento, este é um ótimo caminho para evitar frustrações entre franqueadora e franqueado, promovendo uma operação bem-sucedida.” 

Outro ponto muito importante são os cuidados jurídicos precisos para investir em uma franquia. A lei de franquias não faz distinção entre franquias e microfranquias. Ou seja, as microfranquias são exatamente iguais às franquias convencionais em relação à Lei.

Solicitar, ler, analisar e debater a COF – Circular de Oferta de Franquia, caso não tenha conhecimento para isto procurar um advogado especializado em franquias para ajudar. Atentar-se as taxas cobradas, seja o formato, valores, recorrência etc. Procure sempre um advogado especializado em franquias para debater e tirar as dúvidas.

“É crucial o futuro franqueado saber de seus direitos e deveres e a mesma situação com a franqueadora, ou seja, o que é de responsabilidade dela e o que se tem de direito. É o ponto de partida para uma parceria duradoura, todos devem ter as expectativas alinhadas e tudo ser muito claro e transparente, afinal tende a ser uma parceria de longa data e que envolve sonhos e muitas vezes todos os recursos financeiros de uma família”, finaliza Rodrigo.

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade