1 evento ao vivo

Cidade-fantasma assombrada de Los Olvidados existe mesmo!

Que Atlândida existe, existe. Só que ela se chama Epecuén e fica na Argentina. Entenda essa história.

29 mai 2018
09h53
atualizado às 14h33
  • separator
  • comentários

Você com toda certeza já ouviu falar em cidades-fantasma e em Atlântida, mas poucos sabem que os nossos hermanos argentinos têm uma cidade que é exatamente as duas coisas.

Nós nos deparamos com a “cidade perdida” de Epecuén ao assistir Los Olvidados (na Netflix você encontra como What the Waters Left Behind), filme argentino inspirado nos clássicos do gênero slasher ― como O Massacre da Serra Elétrica ― com direção dos irmãos Luciano e Nicolás Onetti.

Los Olvidados conta a história de um grupo de jovens que está criando um documentário sobre a cidade argentina de Epecuén, porém, ao ignorar os avisos, acabam ficando “presos” em uma região da cidade e, encurralados, começam a ser massacrados um a um.

O filme mostra imagens de uma cidade deserta, com ruínas e muita destruição, cenário digno de filmes de terror. E, com certeza, você ficou se perguntando se aquele lugar existe.

Foto: Morbido Films / Divulgação

Localizada a aproximadamente 600 km de distância de Buenos Aires, a província de Epecuén permaneceu submersa por mais de 25 anos. Por volta de 1870, a região que era habitada somente por povos indígenas, começou a ser colonizada pelas tropas argentinas. Poucos anos depois chegaram as ferrovias, trazendo consigo mais pessoas e, consequentemente, turistas. Logo surgiu a vila de Epecuén.

Devido a sua geografia (uma bacia fechada), a lagoa acumulou por milhares de anos sais e minerais. Isso chamou ainda mais a atenção das pessoas que visitavam o local em busca das propriedades “milagrosas” das águas.

Eis que de repente, em 1930, começa um período de seca na região, fazendo com que a orla fique 500 metros maior e a lagoa mais “seca”, causando problemas para o comércio local. Somente 30 anos depois, com o avanço na infraestrutura na Argentina, o setor de turismo recebeu o auxílio que visava salvar as lagoas que estavam secando.

Em 1975, foi construído um canal que transferia água do rio Salgado e das serras da região para as lagoas quase secas. Para não afetar a salinidade, Epecuén se manteve fechada.

Em plena ditadura argentina e sem investimento no canal, as águas continuavam a percorrer seus 90 km livremente até as lagoas. Ao mesmo tempo, um novo ciclo de chuvas se inciou, provocando a inundação de grande parte das terras da região. Com a força da precipitação e das águas subterrâneas, a lagoa de Epecuén começou a crescer. Catástrofe a vista!

Era assim, mas ficou assim...
Era assim, mas ficou assim...
Foto: Morbido Films / Reprodução

Com a multiplicação das águas, chuvas e ventos fortes, as pessoas começaram a evacuar de toda a região. Em 10 de novembro de 1985, o transbordamento de um dos lagos próximos da cidade provoca o rompimento da barragem, cobrindo a cidade com uma enorme onda e deixando a vila submersa, sob 10 metros de água.

Para tentar salvar outros vilarejos foram abertos comportas do canal. A água das lagoas mais elevadas desembocaram em Epecuén. Somente em 1992, quando as barragens foram reforçadas as barragens e as canalizações aperfeiçoadas, a bacia de Epecuén foi aberta e as águas desembocaram no oceano.

O recuo da água revelou o cenário de destruição, algumas passagens no filme remontam as notícias da época, como por exemplo, caixões flutuando sobre o cemitério. Após a famosa aldeia turística ter sido completamente tomada pelas águas, o que restou foi o caos – e foi esse caos que lhe rendeu a fama.

Em 2014, Epecuén ganhou destaque mundial em uma propaganda da Red Bull com o ciclista Danny MacAskill pedalando por sobre os destroços. Outro destaque é um recorde no Guinness: 2 mil pessoas nadaram simultaneamente nas águas da região.

Mas ainda achamos que a melhor ideia foi usar Epecuén como cenário de um filme slasher. Depois de conhecer a história da cidade e ver Los Olvidados, duvido muito que você tenha coragem de fazer uma visitinha à Atlândida dos hermanos. Dizem que quem vai até Epecuén não volta mais o mesmo… fisicamente falando, se é que me entende.

[Parceria Coisas que Aprendi com Séries]

 

 

Geek

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade