Obesidade pode aumentar risco de inflamação gengival

Pessoas muito acima do peso costumam ter respostas inflamatórias mais acentuadas agravando o problema na gengiva

5 set 2016
08h00
atualizado em 19/7/2018 às 15h28

O que a obesidade e problemas na gengiva têm a ver? Bom, segundo um estudo feito pela Universidade de Adelaide, na Austrália, muita coisa. Para eles, a periodontite, inflamação severa no tecido gengival que abala as estruturas que sustentam os dentes, pode ser agravada com o acúmulo de gordura no corpo. 

É claro que a obesidade, por si só, não causa a periodontite, haja vista a necessidade do estabelecimento de uma microbiota específica para seu desenvolvimento
É claro que a obesidade, por si só, não causa a periodontite, haja vista a necessidade do estabelecimento de uma microbiota específica para seu desenvolvimento
Foto: staticnak / Shutterstock

A pesquisa analisou cerca de 539 pessoas com média de 31 anos e que tinham passado por exames periodontais em 2013. Ao fim da avaliação, os pesquisadores chegaram a conclusão que aqueles que tinham sobrepeso corriam um risco 11% maior de ter periodontite. No caso dos realmente obesos esse risco aumentava para 22%. 

Para André Antonio Pelegrine, professor dos cursos de Implantodontia e Periodontia da Faculdade São Leopoldo Mandic, a obesidade pode facilitar o progresso das doenças gengivais, pois o paciente obeso costuma ter uma resposta inflamatória mais intensa, acentuando inflamações já existentes.

Mas André faz questão de ressaltar. “É claro que a obesidade, por si só, não causa a periodontite, haja vista a necessidade do estabelecimento de uma microbiota específica para seu desenvolvimento”, diz o professor. 

Higiene Bucal é a salvação
Por exemplo, se a pessoa é só muito obesa, mas tem uma saúde bucal impecável tomando sempre os devidos cuidados com a higiene e fazendo suas visitas periódicas ao dentista, ela corre menos riscos. 

“Neste caso o risco é drasticamente diminuído já que o fator primário (a placa bacteriana) estaria ausente. No entanto, como a obesidade vem sendo considerado um fator coadjuvante para as periodontites, pode-se especular que o obeso se encontre com uma predisposição”, diz André. 

Outros fatores
A periodontite nada mais é do que o acúmulo de placa bacteriana nos dentes que se calcificam (tártaro) e acabam irritando a gengiva aos poucos até a inflamação ficar bem intensa, normalmente com aparição de áreas avermelhadas e sangramentos. 

“A causa primária é o acúmulo de biofime dental, mas fatores de risco como tabagismo e diabetes também vêm sendo considerados”, alerta André. 
 
Uma vez inflamada, essa gengiva se desgruda dos dentes permitindo que bactérias entrem e abalem as estruturas dentárias podendo causar perda dental. Em casos mais graves, elas podem cair na corrente sanguínea e causar outras doenças pelo corpo. 

“Como a periodontite é uma doença infecto-inflamatória, apesar da predominância dos efeitos locais, podem ocorrer repercussões sistêmicas. Na atualidade, sabe-se que a periodontite pode dificultar o controle metabólico do diabetes e facilitar quadros de pneumonia, por exemplo”, diz o especialista. 

Cuidados com a dieta
Por ter seu início no acúmulo de placa bacteriana a forma mais simples e fácil de evitar a periodontite é realizar uma higiene bucal frequente e adequada, assim como nunca esquecer as visitas periódicas ao dentista. Mas André faz um alerta quanto a dieta dos mais gordinhos. 

“Além dessas preocupações que todos devem ter, a pessoa obesa deveria realmente se preocupar com a regulação de seu sobrepeso. Para isso é recomendado procurar por um auxílio médico especializado”, diz o especialista. 

 

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade