7 dicas para celebrar a Páscoa com chocolate e não engordar

Com as escolhas certas - e nossas 7 dicas -, é possível aproveitar os deliciosos chocolates na Páscoa e manter a forma física

3 abr 2021
0comentários
Publicidade
Páscoa: 7 dicas para comer chocolate e seguir firme na dieta
Páscoa: 7 dicas para comer chocolate e seguir firme na dieta
Foto: Freepik / Sport Life

A Páscoa chegou. E, com ela, o medo de não resistir às tentações e colocar a dieta a perder. É comum que após um feriado regado a comida boa e chocolates, o botão da calça comece a apertar - e não é pra menos, já que o consumo excessivo de açúcares e carboidratos está diretamente ligado ao ganho de gordura na região abdominal.

"As mulheres, principalmente, devem ficar atentas, pois sua tendência em ganhar gordura nos quadris é maior, já que essa parte do corpo é mais influenciada pelos hormônios femininos" pontua o nutricionista ortomolecular Rafael Félix, consultor da Via Farma.

A boa notícia é que dá para aproveitar a Páscoa sem passar vontade de comer chocolate e sem estragar a dieta - o segredo é manter o equilíbrio e fazer escolhas inteligentes. "Não há necessidade de cortar o chocolate e nenhum outro alimento, desde que o consumo seja moderado. As grandes restrições na dieta não são saudáveis e podem, inclusive, contribuir para episódios de compulsão alimentar, com aumento de calorias ingeridas em momentos de descontrole", alerta o nutricionista. Para ajudar nas escolhas, confira abaixo as dicas do especialista:

1. Invista no chocolate certo

Na hora de escolher os ovos e bombons, dê preferência às versões mais saudáveis, com o teor de cacau acima de 50%. Para matar a vontade de comer chocolate e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde, é possível optar por ovos e bombons funcionais, encontrados em farmácias de manipulação. Quando enriquecidos com extratos de chá roxo e amora selvagem, por exemplo, podem até auxiliar no emagrecimento. Já associados ao extrato de Apocynum venetum L, os chocolates funcionais ajudam a dormir melhor, trazendo bem-estar.

2. Chocolate na sobremesa

Para passar longe do pé na jaca na Páscoa, evite comer chocolate de estômago vazio. Saborear o doce como sobremesa evita que o consumo seja excessivo, já que a saciedade será alcançada com porções menores. Investir no consumo de vegetais na hora das refeições também é uma boa ideia, já que são alimentos ricos em fibras, um nutriente que além de diminuir a absorção de gordura no organismo, ainda reduz a fome.

3. Atenção às versões diet de chocolate

Para não trazer grades prejuízos à dieta de emagrecimento, muitas pessoas acabam optando pelo chocolate diet. Mas é necessário ter atenção, já que boa parte desses produtos é direcionada a pessoas com restrição no consumo de açúcar. Para a perda de peso, esse tipo de alimento não é vantajoso, já que o açúcar é substituído por gordura na lista de ingredientes, elevando o valor calórico.

4. Fique de olho nas porções

Escolher as porções com inteligência é o melhor caminho para comer aquilo que mais gosta sem boicotar a dieta. Um ovo de chocolate grande, por exemplo, pode passar de mil calorias, enquanto os pequenos contam com cerca de 70. Assim, vale ter parcimônia na hora da compra. Pois, os benefícios do chocolate e a sensação de bem-estar também podem ser desfrutados com quantias menores.

5. Capriche na qualidade das refeições

Um erro bem comum é fazer compensações alimentares e até pular refeições para poder comer chocolate sem peso na consciência na Páscoa. Mas isso não deve ser feito, já que longos períodos em jejum podem atrapalhar o funcionamento do metabolismo e aumentar as chances de episódios de compulsão alimentar. Por isso, preze pela qualidade ao manter todas as refeições do dia.

6. Não pule o treino

Pode ser difícil manter a rotina de treinos no fim de semana e datas comemorativas. Mas, para evitar que as calorias a mais se transformem em gordurinhas mais tarde, é importante separar uma hora do dia e colocar o corpo em movimento. Mesmo que não seja possível fazer a rotina habitual de treinos, uma atividade física mínima já faz toda a diferença. O que não pode é comer demais e não queimar as calorias.

7. Valorize seu sono

Uma única noite mal dormida já é capaz de afetar todo o metabolismo, prejudicando a digestão e aumentando o apetite por alimentos ricos em açúcar e carboidratos, que, em excesso, estimulam o ganho de peso. Além disso, a restrição de sono está frequentemente ligada ao estresse e à ansiedade, que também são gatilhos para uma alimentação desequilibrada.

Sport Life
Publicidade
Publicidade