PUBLICIDADE

Brasileiras brilham na Dior, que aposta em artista ucraniana

4 jul 2022 - 13h45
Ver comentários
Publicidade

Os desfiles de alta-costura outono-inverno 2022/2023 começaram nesta segunda-feira (4), em Paris. No primeiro do dia, teve Anitta na primeira fila da grife Schiparelli. Outra apresentação do dia foi da Dior, que contou com as brasileiras Raynara Negrine e Taíssa Sperb na passarela.

Raynara Negrine e Taíssa Sperg
Raynara Negrine e Taíssa Sperg
Foto: Joy Management / Elas no Tapete Vermelho

A estilista Maria Grazia Chiuri se inspirou na artista plástica ucraniana Olesia Trofymenko, que tem como foco em seu trabalho a árvore da vida. Segundo material de divulgação da marca francesa, a árvore da vida conecta todas as formas de criação. "Ela sustenta o céu e o conecta à terra por meio de seus galhos e raízes. O emblema de Olesia Trofymenko está alinhado com os códigos estilísticos compartilhados por muitos países", descreve a marca.

Na passarela, galhos, tronco, raízes da árvore da vida surgem em bordados suntuosos em fios de algodão e seda. As tonalidade vêm em bege, além de azuis e pretos, entre outros, em tecidos como algodão, crepe de lã, seda e caxemira. O material de divulgação não cita em nenhum momento a guerra que acontece desde fevereiro. Mas a escolha da artista plástica de 40 anos, que também foi responsável pela cenografia, mostra que grife tem uma atitude política em relação ao conflito. "A árvore da vida é um apelo, um aviso, para
fazer brilhar as tradições e os gestos, permitindo-nos recuperar o equilíbrio, ainda que
momentaneamente", descreve o material da Dior.

Brasileiras

Aos 18 anos, Taíssa Sperb já havia abrilhantado apresentação da grife em março deste ano - e agora repete performance. Natural de Encruzilhada do Sul (RS), a jovem já foi medalhista em campeonatos de judô, futsal, vôlei e atletismo, até despontar na moda internacional. Em 2018, a atleta ficou entre as finalistas da seleção de modelos "The Look of The Year", da JOY Management e, desde então, vem chamando atenção nas passarelas.

Raynara Negrine e Taíssa Sperg
Raynara Negrine e Taíssa Sperg
Foto: Joy Management / Elas no Tapete Vermelho

Outro destaque do desfile foi Raynara Negrine - fenômeno brasileiro alçado ao posto de neotop. Com apenas 18 anos, Raynara já coleciona trabalhos para grifes como Versace, Hermès, Fendi, Celine, Valentino, Jean Paul Gaultier, Jacquemus, Alaïa, Paco Rabanne e Carolina Herrera, entre diversas outras.

Recentemente, fechou a apresentação da Dior - Cruise 2023 (acima) e foi destaque do fashion film da Mugler, ao lado da filha de Madonna, Lourdes Leon. Nascida na pequena Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, a jovem estreou no mercado internacional após ser revelada pelo The Look of The Year, da JOY Management - mesma agência que catapultou a supermodelo Lais Ribeiro ao estrelato.

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade