PUBLICIDADE

Caminhar não significa só andar; entenda as principais diferenças

Professor revela quatro técnicas especiais para realizar uma caminhada de verdade

20 abr 2024 - 10h01
(atualizado em 22/4/2024 às 15h57)
Compartilhar
Exibir comentários
Caminhar não significa andar
Caminhar não significa andar
Foto: Shutterstock / Sport Life

Facilidade, substantivo que define a caminhada, ou seja, pode ser feita em parques, avenidas ou até mesmo em um bairro. Apesar dessa vantagem conhecida, há quem confunda o propósito dessa modalidade. Então, caminhar não significa andar, e o coordenador do curso de Educação Física da Universidade Positivo, Zair Cândido de Oliveira Netto, vai transmitir quatro técnicas de caminhada em entrevista concedida para o Sport Life.

Primeiramente, qual é o auxílio que potencializa os ganhos da caminhada?

"A musculação. A tendência dela é aumentar a massa muscular. Aumentando a massa muscular nós aumentamos também o nosso metabolismo basal, que é aquela energia que a gente gasta mesmo em repouso ou até dormindo. Então, uma caminhada de três a quatro vezes por semana, por pelo menos meia hora e associada a mais uma ou duas vezes por semana à musculação já tem um grande benefício para a ajuda na perda de peso", respondeu com exclusividade para o Sport Life o médico endocrinologista do spa Estância do Lago Dr. Fabiano Lago.

5 exercícios para quem passa muito tempo sentado 5 exercícios para quem passa muito tempo sentado

As quatro técnicas de caminhada

Redução dos riscos de doenças

O sedentarismo compromete a saúde, e o exercício físico desponta como essencial do ponto de vista metabólico e cardiovascular. Assim, a sugestão para pessoas sedentárias é iniciar com poucos minutos, o que já reduz de forma substancial o risco relativo de doenças.

"Para iniciantes, é melhor uma caminhada moderada não em um ritmo intenso por conta da adaptação do seu sistema cardiovascular. Sempre quando iniciamos uma atividade física é imprescindível um exame médico para verificar suas condições fisiológicas e sua aptidão para esforço físico, desta forma o início de uma atividade como caminhada mesmo sendo uma prática corriqueira devemos planejar e monitorar a sua intensidade", disse Zair.

Caminhada rápida

"Nesse ritmo mais intenso, o corpo se esforça para suprir os músculos em movimento com o oxigênio necessário, resultando em um aumento da frequência cardíaca. Essa alteração traz uma série de benefícios para a saúde do sistema cardiovascular", destacou Oliveira Netto.

Fortalecimento muscular

A caminhada é o bastante para trabalhar vários grupos musculares e com o tempo esse fortalecimento impacta para os músculos das pernas, o que inclui os quadríceps, os isquiotibiais, os glúteos e a panturrilha.

"Esses músculos são responsáveis por manter a postura ereta durante a caminhada, ajudando a fortalecer o centro do corpo. Um corpo forte é essencial para a estabilidade, o equilíbrio e a prevenção de lesões", reiterou Cândido.

Caminhada em grupo

"Ao incorporar tanto a abordagem estruturada quanto a recreativa, é possível desfrutar dos benefícios físicos, mentais e emocionais que a caminhada oferece. Ela proporciona um equilíbrio perfeito entre o cuidado com o corpo e a apreciação do momento, tornando-se uma prática que combina atividade física e lazer de forma harmoniosa", concluiu Zair Cândido de Oliveira Neto.

Sport Life
Compartilhar
Publicidade
Publicidade