PUBLICIDADE

Os segredos por trás das famosas lancheirinhas do TikTok

Paloma Boff, mãe da Valentina, contou pra gente tudo sobre suas lancheiras e como fazer uma igual em casa.

10 jun 2022 05h00
| atualizado às 08h46
ver comentários
Publicidade
Foto: Paloma Boff

Se você nunca ouviu o bordão “montando a lancheirinha da Valentina”, com certeza está usando o TikTok errado. O fenômeno das mães fazendo lancheiras ficou ainda mais forte graças a Paloma, que resolveu caprichar no primeiro lanche da sua filha para a nova escola, em Portugal, gravou tudo e acabou estourando em poucos meses. A influenciadora digital acumulou, em pouco menos de 10 meses, quase 2 milhões de seguidores em sua rede principal, o TikTok, e diz que o segredo para o seu sucesso é fazer tudo com carinho e dedicação.

E para quem acredita que montar lancheirinhas não é um conteúdo interessante, é porque nunca viu um vídeo da influenciadora. Potinhos coloridos, mochilas fofas, garfos em formato de bichinho e panquecas do Mickey prendem a atenção do público em vídeos com mais de 30 milhões de visualizações. 

Paloma Boff, criadora das lancheirinhas, e sua filha Valentina
Paloma Boff, criadora das lancheirinhas, e sua filha Valentina
Foto: Paloma Boff

Quanto tempo demora para fazer uma lancheira?

Em entrevista ao Degusta, ela respondeu uma das maiores dúvidas dos espectadores: “eu só demoro para fazer as lancheirinhas porque eu faço vídeo, mas se eu não fizesse, levaria no máximo 30 minutos, isso nas vezes em que asso bolinhos, muffin e faço coisas diferentes, as pessoas acham que demora muito, mas na verdade não é tudo isso”, revela. 

E mesmo depois de bombar nas redes e se tornar tiktoker profissional, Paloma diz que nenhuma lancheira é feita apenas para os vídeos. “Todas as lancheirinhas que eu gravo vão pra Valentina mesmo, é a lancheirinha do dia. O meu foco principal é minha filha, ganhar seguidores e tudo isso que aconteceu é uma consequência, mas o principal é a Valentina gostar do que eu estou mandando pra ela, isso é a maior satisfação da vida”, afirma.

Foto: Paloma Boff

Os seguidores são ajudantes fundamentais na hora de fazer as receitas

A gente sabe que nem todas as receitas vão dar certo de primeira, e Paloma diz que mesmo assim ela publica e fica atenta aos comentários esperando as dicas dos seguidores, que dizem: “Paloma, deixa a massa na geladeira” ou “acho que você colocou muita farinha”. Segundo ela, é uma troca constante, “quero muito passar uma informação boa e criar uma rede de apoio, a gente vai se ajudando e isso é muito legal”, conta. E dando uma olhada rápida nos comentários, já conseguimos tirar dicas valiosas dadas por seguidores engajados e antenados.

Paloma Boff, criadora das lancheirinhas, e sua filha Valentina
Paloma Boff, criadora das lancheirinhas, e sua filha Valentina
Foto: Paloma Boff

Os fãs da lancheirinha da Valentina também se inspiram na hora de fazer as próprias lancheiras, gravam, tiram foto e enviam para Paloma, que adora esse feedback: “eles fazem muito a panquequinha do Mickey, todo mundo ama essa receita. Sempre tem alguém que refaz e posta lá, e eu sempre olho tudo e reposto, acho que é um carinho com meus seguidores”, afirma

 

A pergunta que não quer calar: eu posso fazer uma lancheirinha igual da Valentina?

A influenciadora conta que uma das suas maiores preocupações é oferecer para o público um conteúdo que todo mundo consiga fazer no dia a dia, que seja fácil e acessível, usando frutas da época e ingredientes que qualquer um encontra no mercado perto de casa. A intenção, segundo ela, é mostrar receitas descomplicadas, que se encaixem na rotina das pessoas, mesmo que elas tenham a vida corrida.

Foto: Paloma Boff

E para quem tem a agenda muito apertada, ela diz que o segredo é a programação. “Se você se programar antes para comprar frutas e legumes ou usar o que você já tem na geladeira, vai te ajudar muito. Não precisa fazer as comidas em forma de florzinha, de coração, as vezes só de você cortar e colocar um guardanapo bonito, a criança já vai ver que você se importou e ficar feliz”, diz. Ela ainda reforça que o propósito é ajudar outras mães e não fazer com que elas se sintam pressionadas a fazer o mesmo e acumular mais uma obrigação.

Redação Degusta
Publicidade
Publicidade