0

Campus Party Brasil: conheça a Desquebre, startup que nasceu e cresceu na feira

Aplicativo que facilita consertos em eletrodomésticos se concretizou no processo de inscrição de startups no evento de 2016; a empresa teve investimento de R$ 300 mil de um grupo que conheceu na feira

14 fev 2019
16h49
atualizado em 18/2/2019 às 10h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A startup Desquebre nasceu e está crescendo dentro da Campus Party. Sem o evento de tecnologia, a história da empresa provavelmente não estaria sendo contada aqui. Em três anos, o aplicativo, que ajuda o usuário a fazer consertos em eletrodomésticos, teve mais de 15 mil downloads e cerca de 2,5 mil chamados. Tudo isso cresceu a partir da ideia do engenheiro Luciano Palma, de 50 anos, e só se concretizou porque, após receber feedbacks positivos em um evento, ele correu para desenvolver um projeto para poder se inscrever na exposição de startups da Campus Party 2016.

A Desquebre tem um objetivo claro: diminuir a dor de cabeça que aparece quando alguma coisa quebra em casa. O aplicativo tem um banco de dados que ajuda o usuário a identificar o tipo de problema e o incentiva a consertá-lo sozinho. "Em muitas vezes, dicas simples, como descongelar a geladeira, fazem o equipamento voltar a funcionar", explica Palma, em entrevista ao Estado.

Em um segundo momento, caso não seja resolvido o problema, o aplicativo conecta o usuário a um técnico de confiança - a startup fatura com uma comissão de 13% na intermediação entre usuário e profissional. A empresa incentiva que as pessoas consertem suas máquinas em vez de jogá-las no lixo.

O primeiro aporte da Desquebre também aconteceu graças à Campus Party - em 2017, a startup conheceu um grupo que investiu R$ 300 mil no projeto. Com tanto retorno em um evento, a feira de tecnologia passou a ser obrigatória na agenda da startup.

Visibilidade. Este ano, Palma espera fechar uma segunda rodada de investimento na Campus Party. Mais que isso, o engenheiro quer aproveitar o evento para fazer da Desquebre um nome conhecido no mercado. "Apesar do grande número de downloads, muita gente ainda não nos conhece", desabafa.

Uma das estratégias de Palma para chamar a atenção nos estandes de exposição de startups no evento foi se vestir de Super Mario. O motivo não é aleatório. "O trabalho da Desquebre é solucionar problemas da casa. Somos uma espécie de encanador, como o Mario", explica Palma.

Veja também:

Monopólio e truste: o fim da investigação das Big Techs
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade