4 eventos ao vivo

Trump recebe tratamento sintético de anticorpos, diz médico

Presidente dos EUA 'está cansado, mas de bom humor'

2 out 2020
18h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que testou positivo para o novo coronavírus (Sars-CoV-2), está recebendo um tratamento experimental, considerado promissor na luta contra a Covid-19, com um coquetel de anticorpos sintéticos.
    O anúncio foi feito pelo médico da Casa Branca, Sean Conley, na tarde desta sexta-feira (2). Segundo o especialista, o republicano continua "cansado", mas de "bom humor".
    Segundo comunicado oficial, Trump recebeu uma dose do coquetel experimental "desenvolvido pelo laboratório Renegeron, que teve resultados preliminares encorajadores em ensaios clínicos em um pequeno número de pacientes".
    "Após a confirmação via [teste RT-]PCR do diagnóstico do presidente, como medida de precaução, ele recebeu uma dose única de 8 gramas do coquetel de anticorpos policlonais da Regeneron.
    Ele recebeu a infusão [na veia] sem maiores problemas. Além dos anticorpos, o presidente vem tomando zinco, vitamina D, famotidina, melatonina e um analgésico por dia", relata o boletim divulgado pela assessora de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany.
    Mais cedo, a emissora CNN, citando algumas fontes, afirmou que Trump está com febre desde a manhã desta sexta, apesar do médico não confirmar o quadro.
    Conley ainda informou que a primeira-dama Melania apresenta "tosse leve e dor de cabeça". Nenhum dos dois está fazendo uso de cloroquina, medicamento que não tem eficácia comprovada, mas defendido por Trump.
    Adversário do presidente nas eleições de novembro, o democrata Joe Biden desejou uma boa recuperação ao casal e ressaltou que a contaminação de Trump "é um aviso revigorante para todos nós de que devemos levar o vírus a sério".
    "Com o vírus não devemos ser durões, mas usar máscara e seguir todas as demais recomendações das autoridades sanitárias", afirmou Biden.

Veja também:

Investigação da BBC revela tortura e abusos em escolas islâmicas no Sudão
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade