PUBLICIDADE

Oriente Médio

Chanceler britânico diz que acordo com Irã pode ser fechado em semanas

10 nov 2013 - 13h26
(atualizado às 13h28)
Compartilhar

O secretário das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, William Hague, disse neste domingo que as negociações sobre o programa nuclear do Irã poderão resultar em um acordo dentro das próximas semanas, apesar do fracasso das negociações deste fim de semana em Genebra.

O secretário das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, William Hague, se dirige a jornalistas após seu encontro com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, nas negociações para conter o programa nuclear iraniano no último sábado, em Genebra. 09/11/2013
O secretário das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, William Hague, se dirige a jornalistas após seu encontro com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, nas negociações para conter o programa nuclear iraniano no último sábado, em Genebra. 09/11/2013
Foto: Jason Reed / Reuters

As negociações inconclusivas "tiveram um grande progresso", aproximaram todos os lados e deixaram transparecer a chance de que as partes chegarão a um acordo em breve, disse Hague.

"Sobre a questão de que (um acordo) aconteça nas próximas semanas, há uma boa chance de isso acontecer", disse Hague à BBC. "Nós não temos perdido o nosso tempo, mas é uma negociação formidavelmente difícil. É vital manter o ritmo ... a coisa está sobre a mesa e isso pode ser feito."

O Irã e seis potências mundiais não conseguiram chegar a um acordo na maratona de negociações em Genebra para conter o programa nuclear iraniano.

Hague disse ter sentido que o ministro do Exterior iraniano, Mohammad Javad Zarif, quer chegar a um acordo.

"Eu acredito que ele quer resolver este problema, que ele está prestes a fazer um acordo", disse Hague à BBC.

Qualquer acordo envolveria, inevitavelmente, compromissos que não seriam bem-vindos por todos os países, acrescentou o chanceler britânico.

Questionado sobre se um acordo conteria garantias que satisfariam o governo israelense de que o Irã não seria capaz de desenvolver uma bomba nuclear em breve, Hague respondeu: "Terá de ser um acordo que vai agradar todo mundo? Bem, não vai não, porque compromissos terão de ser feitos."

Israel condenou a proposta de acordo porque suspeita que o Irã esteja determinado a desenvolver armas nucleares. Teerã nega tal intenção, dizendo que precisa de energia atômica para gerar eletricidade.

(Reportagem de Peter Griffiths)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra