PUBLICIDADE

Mundo

Hamas diz que bebê refém de 10 meses morreu em bombardeio israelense; Israel investiga informação

Segundo informações do Al-Qassam, grupo armado do Hamas, a mãe do bebê e seu irmão mais velho, uma criança de 4 anos, também morreram

29 nov 2023 - 14h56
(atualizado às 15h39)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reuters

O grupo extremista Hamas comunicou nesta quarta-feira, 29, que o bebê argentino Kfir Bibas, de 10 meses, morreu após um bombardeio de Israel na Faixa de Gaza. Kfir era o mais novo das aproximadamente 30 crianças feitas reféns pelos palestinos. A informação não pôde ser confirmada de maneira independente.

O governo israelense, por sua vez, declarou que investigará a declaração feita pelo grupo e acrescentou em comunicado que a segurança de todos os reféns "é de responsabilidade do Hamas".

Conforme informações do Al-Qassam, o grupo armado do Hamas, a mãe do bebê e seu irmão mais velho, uma criança de 4 anos, também morreram após ataques realizados por Israel antes do início do período de trégua acordado entre as duas partes.

De acordo com a Reuters, o restante da família, que está em Israel, foi comunicado sobre as mortes. 

Em declarações na terça-feira, 28, no entanto, representantes do Hamas apresentaram uma versão diferente sobre o paradeiro da família. Um porta-voz do grupo afirmou que Kfir, o irmão e a mãe foram transferidos para outro grupo de reféns em poder da Jihad Islâmica.

Entenda o caso 

Integrantes da família de Kfir Bibas imploraram ao governo israelense e aos mediadores da trégua entre Israel e o Hamas [Egito e Catar] que ajudem a libertar o bebê de apenas 10 meses --que foi levado pelo Hamas quando começou a guerra em 7 de outubro--, seus pais, Yarden e Shiri, e seu irmão, Ariel, de quatro anos. Uma manifestação em apoio à família de Kfir foi realizada em Tel Aviv na terça-feira, 28.

"Kfir tem apenas 10 meses de idade. Ele é uma criança que ainda não sabe nem dizer 'mamãe'. Ele ainda não está comendo alimentos sólidos. Ele não tem a capacidade de sobreviver lá", disse Jimmy Miller, um primo, ao Channel 12 TV.

O bebê passou mais de 50 dias de sua vida em cativeiro em Gaza e, de acordo com Israel, foi entregue pelo Hamas a outro grupo militante palestino, em uma possível complicação dos esforços para libertá-lo. Kfir é o mais jovem dos 240 reféns que foram capturados.

O vídeo do incidente mostrou a mãe Shiri aterrorizada segurando as crianças em um cobertor enquanto eles eram levados para o cativeiro. Outro trecho mostrou o pai Yarden com um ferimento na cabeça causado por golpes de martelo, afirmou Ofri Bibas, irmã de Yarden.

Ela contou aos repórteres que a família não seria incluída na esperada libertação de 10 reféns na terça-feira. Os parentes dos reféns repatriados foram informados com antecedência pelas autoridades.

O Hamas libertou 50 mulheres e crianças israelenses reféns, além de 19 reféns estrangeiros, desde sexta-feira, 24, como parte da trégua pela qual Israel libertou 150 prisioneiros palestinos e aumentou o envio de ajuda para Gaza.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade