PUBLICIDADE

Mundo

Israel promete ajuda humanitária aos civis que se deslocarem para o sul da Faixa de Gaza

Comunicado das Forças de Defesa de Israel destacou recomendação para proteger os civis moradores de Gaza

18 out 2023 - 09h02
(atualizado às 09h15)
Compartilhar
Exibir comentários
Em um vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel, o coronel Elad Goren destacou que a recomendação de deslocamento visa à proteção dos residentes de Gaza
Em um vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel, o coronel Elad Goren destacou que a recomendação de deslocamento visa à proteção dos residentes de Gaza
Foto: Reprodução/Twitter

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 18, as autoridades israelenses recomendaram aos civis da Faixa de Gaza que se dirigissem à área de Al-Mawasi, com o compromisso de fornecer ajuda humanitária “conforme o necessário”. A região em questão encontra-se no sul da Faixa de Gaza, próxima à fronteira com o Egito.

Em um vídeo das Forças de Defesa de Israel, o coronel Elad Goren destacou que a recomendação de deslocamento visa à proteção dos residentes de Gaza: "Nós recomendamos o deslocamento para áreas abertas no oeste de Khan Yunis e, se for necessária, ajuda humanitária internacional será enviada para lá.”

Hospital em Gaza é bombardeado por Israel, diz governo Palestino; vídeo :

O militar acusou o grupo Hamas de impedir a saída de civis do norte da Faixa de Gaza, colocando em risco os habitantes da região. Em 12 de outubro, Israel já havia emitido uma ordem para que os moradores do norte de Gaza se deslocassem para o sul, resultando no deslocamento de milhares de pessoas para Rafah e Khan Younis.

Israel divulga novas imagens de ataques a alvos do Hamas na Faixa de Gaza:

Enquanto isso, caminhões com ajuda humanitária aguardam no Egito, a poucos quilômetros de distância. No entanto, ainda não foi alcançado um acordo que permita que esses veículos atravessem a fronteira rumo à Faixa de Gaza.

Entenda os principais pontos da guerra entre Israel e Hamas;

  • O Hamas é uma organização militar, política e social que comanda a Faixa de Gaza desde 2007, quando venceu as eleições legislativas palestinas. O grupo é considerado uma organização terrorista por países da União Europeia e pelos Estados Unidos;
  • A Faixa de Gaza vive sob um intenso bloqueio terrestre, aéreo e marítimo, com restrições de entrada de suprimentos básicos, desde 2007, sendo considerada uma 'prisão a céu aberto' por analistas, pesquisadores e entidades de direitos humanos;
  • Os palestinos reivindicam a criação de seu estado (que inclui a Cisjordânia) desde 1948; 
  • Em 7 de outubro, o Hamas realiza a maior onda de ataques contra Israel, o que resultou em 1.400 israelenses mortos;
  • Benjamin Netanyahu declara guerra ao Hamas e fala em destruir o grupo; 
  • Israel intensifica o bloqueio a Faixa de Gaza cortando o abastecimento de energia elétrica, combustível e água, criando uma crise humanitária sem precedentes em Gaza;
  •  Hamas ameaça matar os reféns israelenses em retaliação à resposta militar israelense;
  •  Israel prepara uma invasão por terrestre à Gaza;
  • Entidades alertam para o risco de agravamento da crise humanitária em Gaza. Com os hospitais e necrotérios sobrecarregados, palestinos usam carros de sorvete e refrigeradores de alimentos para armazenar corpos;
  • Em dez dias de conflito, 2.808 palestinos morreram e outros 10.859 ficaram feridos. Do lado israelense, há 1.400 mortos e 4,121 feridos;
  • 3 brasileiros morreram: Ranani Glazer, Bruna Valeanu e Karla Mendes;
  • 1 milhão de palestinos deixaram as suas casas em busca de refúgio no sul de Gaza; a população total da Faixa de Gaza é de 2.3 milhões, sendo 47% crianças
  • Governo já repatriou 915 brasileiros na operação Voltando em Paz;
  • Brasil costura acordo para cessar-fogo e criação de corredor humanitário que será apresentado em reunião do Conselho de Segurança da ONU. 
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade