3 eventos ao vivo

Baltasar Garzón diz que Wikileaks quer proteger os direitos de Snowden

23 jun 2013
10h31
atualizado às 10h35
  • separator
  • 0
  • comentários

O ex-juiz espanhol e advogado de Julian Assange, Baltasar Garzón, manifestou neste domingo seu interesse e o da equipe legal do Wikileaks, que ele mesmo dirige, em "preservar os direitos" do ex-agente da CIA (agência de inteligência americana), Edward Snowden, acusado pelos Estados Unidos de espionagem.

TV mostra um noticiário de Hong Kong sobre Edward Snowden
TV mostra um noticiário de Hong Kong sobre Edward Snowden
Foto: AP

Em comunicado divulgado hoje pelo Wikileaks em sua conta oficial no Twitter, Garzón considerou que "o que se está fazendo a Edward Snowden e a Julian Assange - por facilitar informação de interesse público - representa um ataque contra as pessoas".

"A equipe legal do Wikileaks e eu estamos interessados em preservar os direitos de Snowden e protegê-lo como pessoa", afirmou Garzón.

Nessa mesma nota, o Wikileaks declara que "o informante americano, que expôs a existência de um regime de vigilância global realizado pelas agências de inteligência dos EUA e do Reino Unido, deixou Hong Kong de forma legal".

O portal acrescenta que o ex-analista, de 29 anos, "está a caminho de uma nação democrática, através de uma rota segura, cujo propósito é buscar asilo e está sendo escoltado por diplomatas e assessores legais do Wikileaks".

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade