0

Mito ou Fato?

#VerificamosENEM: Haddad não foi o criador do Enem

Ricardo Moraes / Reuters

Primeira edição do exame foi realizada em 1998, durante o mandato de FHC (PSDB); o ministro da Educação era Paulo Renato Souza

3 nov 2018
15h55
atualizado às 15h56
  • separator
  • comentários

Circula nas redes sociais mensagens que sugerem que estudantes que não simpatizam com o Partido dos Trabalhadores (PT) deixem de fazer o Enem, pois o projeto teria sido criado por Fernando Haddad, que disputou a Presidência da República pelo partido na última eleição, em outubro. Por meio do projeto #VerificamosENEM, a Lupa analisou o material, veja abaixo:

Foto: Agência Lupa

"Passando para lembrar que dia 4 tem ENEM. Foi Haddad quem fez! Não gosta do PT? Não faça a prova!"
Imagem que circula no Facebook, com mais de 6,2 mil compartilhamentos até as 13h45 do dia 3 de novembro de 2018

FALSO

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não foi criado por Fernando Haddad, nem pelo PT. A primeira edição da prova foi realizada em 1998, ainda no primeiro mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). À época, o ministro da Educação era Paulo Renato Souza. Na primeira prova do Enem, 157 mil estudantes se inscreveram.

Até 2003, o exame era aplicado apenas como avaliação de desempenho dos alunos ao final do ensino médio. Em 2004, na gestão de Tarso Genro no Ministério da Educação, o governo instituiu o Programa Universidades para Todos (ProUni) e vinculou a concessão de bolsas des estudos em universidades às notas obtidas no Enem.

Apesar de Haddad não ter sido o criador do exame, vale destacar que foi no período em que ele assumiu a Educação que o Enem se consolidou e cresceu em número de inscritos. Em 2005, seu primeiro ano como ministro, 3 milhões de alunos se inscreveram para fazer a prova.

2009 foi um ano importante para o Enem, por dois motivos: foi o primeiro ano do chamado Novo Enem. A prova passou a ser aplicada em dois dias, e o número de questões saltou para 180 - antes, eram apenas 63. Entretanto, o escândalo do vazamento dos gabaritos e o adiamento da prova acabou sendo um marco negativo na história do exame.

Em 2011, última edição do Enem com Haddad ainda ministro, foram 5,3 milhões de inscritos e confirmados. Na edição de 2018, são 5,5 milhões de estudantes. / Chico Marés

*Nota: esta reportagem também faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Veja também

 

Agência Lupa
  • separator
  • comentários
publicidade