1 evento ao vivo

#Verificamos: Bolsonaro elogiou cavalaria por dizimar índios

"Competente, sim, foi a cavalaria norte-americana, que dizimou seus índios no passado e hoje em dia não tem esse problema", disse ele

6 dez 2018
18h11
atualizado às 18h56
  • separator
  • comentários

Cristina Tardáguila

Circula nas redes sociais uma imagem que atribui ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), uma declaração elogiosa à cavalaria norte-americana por ter, no passado, dizimado populações indígenas.Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Foto: Agência Lupa

"A cavalaria brasileira foi muito incompetente. Competente, sim, foi a cavalaria norte-americana, que dizimou seus índios no passado e hoje em dia não tem esse problema em seu país"
Frase atribuída a Jair Bolsonaro e que figura em imagem que, até as 16h30 do dia 6 de dezembro de 2018, já tinha sido compartilhada 160 vezes no Facebook

VERDADEIRO, MAS

A frase analisada pela Lupa foi dita por Jair Bolsonaro em 15 de abril de 1998, num pronunciamento realizado por ele quando ainda era deputado federal pelo PPB (atual PP). O conteúdo foi republicado no Diário Oficial da Câmara no dia seguinte.

Em seu discurso, Bolsonaro criticou a política de demarcação de terras indígenas na Amazônia. Mas ressaltou que não pregava que o mesmo destino dado aos índios americanos fosse dado aos brasileiros. Sugeria apenas que fossem demarcadas "reservas indígenas em tamanho compatível com a população".

"Até vale uma observação neste momento: realmente, a cavalaria brasileira foi muito incompetente. Competente, sim, foi a cavalaria norte-americana, que dizimou seus índios no passado e, hoje em dia, não tem esse problema em seu país - se bem que não prego que façam a mesma coisa com o índio brasileiro; recomendo apenas o que foi idealizado há alguns anos, que seja demarcar reservas indígenas em tamanho compatível com a população", foi a declaração completa.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Veja também:

 

Agência Lupa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade