PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Polícia

RS: acusado vira vítima de fraude na Mega-Sena; 12 são indiciados

5 ago 2013 - 19h46
(atualizado às 19h52)
Compartilhar
Exibir comentários

Acusado pela Polícia Civil gaúcha de ter subtraído o bilhete premiado de uma aposta coletiva e retirado sozinho o prêmio de mais de R$ 119 milhões, um empresário de São José do Herval (RS) é considerado agora vítima de estelionato, depois que a Justiça do Rio Grande do Sul aceitou denúncia do Ministério Público do Estado (MP-RS) contra 12 funcionários da prefeitura de Fontoura Xavier. 

Conheça episódios em que ganhar na loteria levou à morte, cadeia ou disputas judiciais

Segundo a denúncia do MP gaúcho, 10 participantes do bolão, junto com outras duas pessoas, montaram uma versão fraudulenta do bilhete, acusando uma pessoa de ter retirado o bilhete premiado e tê-lo repassado ao ganhador. 

Para a promotoria, o grupo se organizou através de vários contatos e reuniões, e também medidas judiciais e policiais contra o real vencedor do prêmio. Os 12 denunciados são acusados de formação de quadrilha, denunciação caluniosa em concurso de pessoas, falso testemunho e coação no decorrer do processo. 

A Justiça proibiu também que dois réus do processo se aproximem a menos de 200 metros das testemunhas de acusação. 

Conflito entre apostadores

O caso começou em outubro de 2010, em Fontoura Xavier. O empresário, morador de São José do Herval venceu os R$ 119 milhões no sorteio 1.220 da Mega-Sena, mas, uma semana depois, um grupo de 10 pessoas que havia feito um bolão solicitou o bloqueio dos valores por meio de uma Ação Cautelar Inominada, alegando que a aposta vencedora tinha sido subtraída por um dos integrantes do bolão e repassado para outra pessoa. 

Uma das principais provas do esquema foi o horário da aposta vencedora, realizado na parte da tarde, enquanto que as apostas do bolão foram feitas pela manhã. 

Fonte: Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade