PUBLICIDADE

Tales of Kenzera: ZAU tem potencial para ser excelente metroidvania

Game será lançado no selo EA Originals no dia 23 de abril para PC, PlayStation 5, Switch e Xbox Series X|S

12 abr 2024 - 11h48
(atualizado às 11h49)
Compartilhar
Exibir comentários
Tales of Kenzera: ZAU conta história de luto e superação
Tales of Kenzera: ZAU conta história de luto e superação
Foto: EA / Divulgação

Tales of Kenzera: ZAU é o próximo lançamento do selo EA Originals e aposta em uma história sobre luto e entendimento de vida e morte enquanto mergulha na cultura Bantu, uma tribo da África do Sul. A missão do Surgent Studios, desenvolvedora do game, foi utilizar os contos deste povo para criar uma experiência inédita.

A inspiração por trás de Tales of Kenzera foi uma vivência pessoal de Abubakar Salim, fundador do estúdio. Salim perdeu o pai há alguns anos, e como o pai foi o responsável por apresentá-lo ao mundo dos videogames, ele buscou uma forma de homenageá-lo.

Assim surge Tales of Kenzera: ZAU, um metroidvania que aborda morte e luto, mas que também é um jogo colorido e vivo.

História em dois mundos

O jogo não perde tempo em mostrar o que Abubakar Salim contou sobre sua experiência pessoal. A jornada começa em Amani, cidade do personagem Zuberi, que acabou de perder seu pai. Para ajudá-lo a lidar com a passagem, sua mãe o presenteia com um livro que o pai estava escrevendo.

É na história deste livro que o jogo acontece. O personagem principal dessa história é Zau, um Xamã que também perdeu o pai, mas que não irá aceitar o fato com facilidade. O protagonista invoca o espírito da morte para ressuscitar o familiar. Entretanto, para isso ele precisará entrar em uma jornada em busca de três grandes espíritos.

Tales of Kenzera tem a essência dos metroidvanias

Tales of Kenzera parece ser bom metroidvania
Tales of Kenzera parece ser bom metroidvania
Foto: EA / Divulgação

Tales of Kenzera: ZAU se apresenta como um metroidvania e cumpre os principais requisitos do gênero, mas com algumas novidades. Por exemplo, desde o início Zau tem a habilidade de pulo duplo, bem como de “dash”.

Por ter pulo duplo desde o início, confesso que me preocupo em como o jogo irá desenvolver os desafios de plataformas e exploração. Entretanto, as primeiras horas não decepcionaram e trouxeram alguns quebra-cabeças desafiadores no quesito de travessia.

Além disso, há um mapa extenso, com diversas áreas que deverão ser revisitadas à medida que o personagem adquire certas habilidades. Este costuma ser o aspecto mais clássico para um jogo metroidvania, e Tales of Kenzera conseguiu me deixar ansioso pelo restante da jornada.

Tales of Kenzera tem combate divertido
Tales of Kenzera tem combate divertido
Foto: EA / Divulgação

Quando o assunto é combate, o protagonista utiliza as máscaras da lua e do sol, com a primeira concedendo habilidades à distância e a segunda servindo para combate corpo a corpo. Para ambas existe uma árvore de habilidade, e escolhas deverão ser feitas pelo jogador para atender melhor seu estilo de jogo.

Até o momento, Tales of Kenzera não decepcionou. A jogabilidade é boa e a história promete ser uma linda jornada pessoal. Fico na expectativa para terminar o game. Tales of Kenzera: ZAU chega no dia 23 de abril para PC, PlayStation 5, Switch e Xbox Series X|S. Além disso, estará disponível no dia do lançamento na PlayStation Plus Extra.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade